Fachin nega pedido de liberdade feito por Leto Viana e Jacqueline Monteiro

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou ontem (21) Habeas Corpus (HC) impetrado pela defesa do ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, e de sua esposa, a vereadora afastada Jacqueline Monteiro França.

A defesa de Leto Viana argumentou, ao pedir a liberdade, que ele renunciou ao cargo de prefeito e a longa duração do processo, o que não foi aceito pelo ministro Edson Fachin.

Os dois foram presos no âmbito da Operação Xeque-Mate, deflagrada no dia 3 de abril do ano passado, numa ação realizada pela Polícia Federal em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual.

A operação revelou o esquema de fraude envolvendo o Executivo e o Legislativo, além de empresários e jornalista na cidade.

Leto Viana se encontra preso atualmente no quartel do 1º Batalhão da Polícia Militar, no Centro de João Pessoa, assim como outros presos na operação, após serem transferidos do 4º Batalhão da Polícia Militar (4ºBPM)

Apenas a vereadora afastada Jacqueline Monteiro França permanece no 4º BPM.

Comentários