Decreto obriga itens de proteção para entregadores e arquitetos e advogados devem trabalhar de casa

Os entregadores de delivery terão que receber dos serviços de entrega nos quais estão empregados o álcool 70%, máscara de proteção e luvas para o trabalho durante a pandemia. A determinação consta no novo decreto da Prefeitura de João Pessoa, anunciado neste sábado (9) pelo prefeito Luciano Cartaxo. O uso de máscaras pela população em locais públicos também se torna obrigatório.

Ainda de acordo com o decreto da PMJP, as entregas deverão ser feitas na portaria de edifícios, sem acesso aos apartamentos, ou na entrada do endereço final, evitando o uso de elevadores e escadas, com exceção de condomínios horizontais ou loteamentos fechados.

Outra medida é que os serviços desempenhados por profissionais liberais como arquitetos, advogados, contadores, publicitários e corretores de seguro e de imóveis deverão ser feitos no modelo home-office.

Saiba mais

Cartaxo decreta fechamento de feiras e praças para tentar diminuir casos de coronavírus

João Pessoa terá 40 novos leitos para tratamento de pacientes com coronavírus

As medidas entram em vigor na próxima segunda-feira (11). O documento institui que os serviços essenciais em funcionamento só deverão permitir a entrada de clientes em suas dependências utilizando máscaras.

Desde o último domingo (3), os estabelecimentos também são obrigados a oferecer o equipamento de proteção aos seus funcionários. “Mesmo com o agravamento da crise, no mês mais difícil para enfrentar a doença, João Pessoa segue com a média de isolamento abaixo dos 50%. O número de leitos, em qualquer lugar do mundo, é finito. Só com as pessoas ficando em casa vamos conseguir atravessar este momento difícil”, alertou o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.