Advogado de Berg Lima pede adiamento de julgamento e alega falta de acesso aos autos

A defesa do prefeito de Bayeux, Berg Lima, pediu o adiamento do julgamento do gestor que está marcado para esta terça-feira (11) na Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), por improbidade administrativa.

O advogado de Berg, Inácio Queiroz, disse hoje que não teve acesso aos autos do processo. Segundo ele, quem teve acesso foi o advogado que anteriormente atuava no processo. “Acredito que o julgamento estará prejudicado”, disse o advogado, que informou que tentou despachar com o gabinete do desembargador, relator do processo, alegando que não teve acesso e não poderia fazer a defesa com propriedade.

O julgamento desta terça está relacionado ao caso do vídeo em que Berg foi flagrado, supostamente recebendo propina de um empresário local em troca da liberação de pagamentos atrasados.

Segundo a defesa de Berg, o vídeo foi uma armação de Luiz Antônio, então vice-prefeito de Bayeux. “Tudo começou com aquela armação de Luiz Antônio. Ele se encontrou com o empresário Ramon Acioly um dia antes da gravação e pediu dinheiro para pagar o homem da fita. Paulino (João Paulino de Assis) pediu valores emprestados a Berg Lima. Foi 3,5 mil. Cortaram a parte da gravação em que ele dizia que estava quite com Berg. Jean, um policial da delegacia de defraudações, estava presente na fita e Luiz prometeu empregar a esposa dele na prefeitura se ele ajudasse a prender Berg”, diz a defesa do gestor.

O delegado Lucas Sá teria entregado o policial Jean à superintendência.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.