Ricardo Coutinho promete processar promotores e diz porque não vai a debates

O ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse em entrevista ao programa Tribuna Livre da TV Arapuan que vai processar alguns promotores do Ministério Público da Paraíba pelas acusações feitas a ele durante a Operação Calvário, que chegou a ensejar sua prisão em dezembro de 2018. O socialista disse que foi alvo de perseguição e que vai apontar abuso de autoridade porque as sete denúncias às quais responde não teriam provas. Ele rechaça o teor de delações do empresário Daniel Gomes e de ex-auxiliares como Livânia Farias e Ivan Burity.

“Não são depoimentos. São delações de pessoas que precisavam se ver livres e ao mesmo tempo proteger suas famílias e parte de seu patrimônio. Das delações da Odebrecht, 70% foram jogados na lata do lixo porque eram falsas. Pergunte ao dono do Sistema Arapuan, João Gregório, se eu alguma vez pedi dinheiro a ele ou a algum empresário. Lembra da Operação Cartola? Tentaram focar no Botafogo porque é o time que eu torço, mas não tem uma testemunha. Isso é muito sério. Não se pode fazer as coisas dessa forma. Eu quando governei, o dinheiro do povo apareceu. Por que os outros não fizeram nenhuma obra relevante?”, declarou Ricardo Coutinho.

Debates

Ausente nos debates realizados até agora, Ricardo Coutinho afirma que toda a mídia se uniu contra ele. “Tem programas que é esgoto. Não é possível que alguém pegue um microfone e comece a cuspir mentiras. Eu vou entrar na Justiça pedindo que o TRE multe quem está mentindo e caluniando. Este tipo de comportamento não vai ter um passo para gerar Ibope. O debate de baixo nível, o da Arapuan foi uma baixaria e não sai uma proposta. Eu me dou ao direito, pela perseguição que sofro nos veículos de comunicação, de escolher aos que vou. Vou a uns e não vou a outros. Eu falo o que eu sempre acreditei e não finjo para agradar as pessoas”.

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.