Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Justiça Eleitoral multa partidos e candidatos por eventos com aglomeração

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A Justiça Eleitoral atendeu o Ministério Público e aplicou multa no valor de R$ 50 mil ao Partido Cidadania, solidariamente com seu respectivo candidato Jarques Lucio da Silva II, e ao Progressistas, do município de São Bento, por atos de campanha que provocaram aglomerações e descumpriram decisão judicial. A representação foi ajuizada pelo promotor eleitoral da 69ª Zona e a decisão do juiz José Normando Fernandes.

Segundo o promotor, o Partido Cidadania realizou no último dia 19 comício na Rua do Rio, aproveitando-se do evento que estava agendado como suposta adesivação. Já o Partido Progressistas promoveu no último dia 18, comício na Barra de Cima, aproveitando-se do evento que estava agendado como suposta adesivação, causando grande aglomeração de pessoas.

O promotor Osvaldo Lopes argumentou que os eventos desobedeceram os protocolos sanitários recomendados, uma vez que não cumpriram a obrigatoriedade do uso de máscaras corretamente, com o distanciamento social e as regras de higienização, causando aglomeração. “Inclusive, conforme observa-se nas imagens, ambos desobedecem friamente o rigor da lei, e da decisão de não realização de comícios, carreatas e passeatas”.

Além disso, ocorreram duas carreatas, com um paredão de som tocando o jingle dos candidatos. “Saliente-se, que diante das circunstâncias e peculiaridades do caso específico cabiam aos representados fazer cessar as irregularidades, já que estavam cientes da vedação, devendo assim arcarem com as consequências do ilícito”, destaca o promotor.

Ainda conforme o promotor, houve desobediência a decisão judicial prolatada, quanto à proibição da realização de comícios, caminhadas, carreatas e passeatas, ressalvando reuniões de menor porte com eleitores, respeitando as medidas sanitárias para a prevenção da covid-19.

Na decisão, o juiz ressaltou que, da análise minuciosa de todos os documentos que acompanham a representação, houve, por parte dos representados, nítido desrespeito ao comando da sentença. “O comando daquela sentença de mérito era simples: ficaram proibidos os seguintes atos de campanha: passeatas, caminhadas, carreatas e comícios”.

O juiz aponta que houve flagrante desrespeito à decisão e que não houve prova da distribuição de álcool em gel 70% para todos os participantes e nem a obrigatoridade do uso de máscara, nem distanciamento social nos eventos relatados.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

UEPB: uma crise democrática

Confusão continua: TRE nega ter chancelado posse de Raissa Lacerda na Câmara

Anteriores

Priscila e Ramonilson (1)

Baronesa lança pré-candidatura em Patos e Ramonilson fala em ‘compromisso não honrado’

PSDB candidaturas femininas

PSDB amplia bases para eleições municipais e aposta em pré-candidaturas femininas na PB

Prisão, cadeado

Polícia Civil prende investigado por participar do assassinato do tio

Polícia Civil JP

Preso foragido do Rio que manteve família refém em JP durante assalto

Furto agências bancárias

Polícia Civil e PRF prendem investigados por furto de computadores de agências bancárias na Paraíba, PE e RN

Sandra Marrocos 2

Sandra Marrocos deixa cargo no Ministério das Mulheres para assumir pré-candidatura

CMJP 2023

Agenda da Câmara esta semana tem votação da LDO, debates e entrega de honrarias

Dinheiro 2

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em julho e agosto

João Azevêdo close

João apresenta investimentos do Governo com recursos de emendas parlamentares estaduais

carteira de trabalho

João Pessoa tem 488 vagas de emprego a partir desta segunda-feira