Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

TCE imputa débito de R$ 636 mil a ex-prefeito paraibano por excesso de gastos com combustíveis

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Reunido em sessão ordinária híbrida nesta quarta-feira (09), o Pleno do Tribunal de Contas do Estado imputou um débito no valor de R$ 636.229,91, ao ex-prefeito municipal de São Bento, Gemilton Souza da Silva, referente ao excesso de gastos com combustíveis nos exercícios de 2013 a 2016 (proc. nº 09262/18). A decisão decorreu de Representação oferecida pelo Ministério Público de Contas, e seguiu o voto do relator, conselheiro Fábio Túlio Nogueira. O ex-prefeito, apesar de citado, não apresentou defesa.

A Corte de Contas já havia concedido, por meio de resolução, um prazo de 15 dias ao ex-prefeito para apresentação de justificativas e explicações acerca das irregularidades, no tocante ao excesso de gastos com combustíveis, sob pena de imputação do débito apurado pela Unidade Técnica. O relator reiterou que, mais uma vez, houve inércia do gestor. Também foi arbitrada uma multa no valor de R$ 20.000,00, prevista no inciso IV, artigo 56, da Lei Orgânica do TCE.

Contas Aprovadas – Relatadas pelo conselheiro Fernando Catão, foram julgadas regulares com recomendações, as contas da Casa Militar do Governador, relativas a 2022. Ainda, com ressalvas, as contas referentes a 2021, apresentadas pelo Laboratório Industrial Farmacêutico do Estado da Paraíba; O relator foi o conselheiro substituto Antônio Cláudio Silva Santos. Receberam pareceres pela aprovação as contas de 2021 das prefeituras de Caturité e São João do Cariri, bem como, as de Logradouro, sob a relatoria do conselheiro substituto Oscar Mamede Santiago Melo

Seguindo a proposta do relator, conselheiro substituto Renato Sérgio Santiago Melo, os membros da Corte negaram provimento ao Recurso de Revisão, interposto pelo então presidente da Câmara Municipal de São João do Rio do Peixe, Luiz Claudino de Carvalho Florêncio (proc. nº 04141/15), em face de decisão contrária, prolatada sobre as contas anuais daquela casa legislativa, relativas ao exercício de 2014.

Consulta – O Colegiado respondeu Consulta formulada pelo ex-presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, a respeito de questionamento sobre a prestação de contas de recursos atinentes a penas pecuniárias aplicadas pelo juízo das execuções penais. Os membros da Corte, à unanimidade, acompanharam o voto do relator da matéria, conselheiro Arnóbio Alves Viana, para quem, não há necessidade da prestação de contas desses recursos, tendo em vista a origem das receitas.

Ele explicou que os valores depositados em contas específicas decorrem de decisões judiciais e são fixados pelos magistrados, conforme prescrição do Código Penal, e devem ser aplicados em ações sociais, sob acompanhamento do Ministério Público. Há também regulamentação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio de Resolução, que assegura os requisitos basilares para o regramento jurídico, conforme pontuou o relator (proc. nº 21224/20).

Sob a presidência do conselheiro, vice-presidente, Fábio Túlio Nogueira – em virtude da ausência justificada do presidente Nominando Diniz, o Pleno do TCE realizou sua 2410ª sessão ordinária na modalidade híbrida. Compuseram o quorum os conselheiros Arnóbio Alves Viana e Fernando Rodrigues Catão. Também dos conselheiros substitutos Oscar Mamede Santiago Melo (No exercício da titularidade), Antônio Cláudio Silva Santos e Renato Sergio Santiago Melo. Pelo Ministério Público de Contas atuou o procurador geral Bradson Tibério de Luna Camelo.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

UEPB: uma crise democrática

Confusão continua: TRE nega ter chancelado posse de Raissa Lacerda na Câmara

Anteriores

Priscila e Ramonilson (1)

Baronesa lança pré-candidatura em Patos e Ramonilson fala em ‘compromisso não honrado’

PSDB candidaturas femininas

PSDB amplia bases para eleições municipais e aposta em pré-candidaturas femininas na PB

Prisão, cadeado

Polícia Civil prende investigado por participar do assassinato do tio

Polícia Civil JP

Preso foragido do Rio que manteve família refém em JP durante assalto

Furto agências bancárias

Polícia Civil e PRF prendem investigados por furto de computadores de agências bancárias na Paraíba, PE e RN

Sandra Marrocos 2

Sandra Marrocos deixa cargo no Ministério das Mulheres para assumir pré-candidatura

CMJP 2023

Agenda da Câmara esta semana tem votação da LDO, debates e entrega de honrarias

Dinheiro 2

Caixa libera abono do PIS/Pasep para nascidos em julho e agosto

João Azevêdo close

João apresenta investimentos do Governo com recursos de emendas parlamentares estaduais

carteira de trabalho

João Pessoa tem 488 vagas de emprego a partir desta segunda-feira