Sikêra Jr. é denunciado no Ministério Público por LGBTfobia

 

A Associação dos LGBTQI+ entrou com uma ação no Ministério Público de São Paulo contra o apresentador Sikêra Jr. e a emissora RedeTV! por LGBTlfobia.

Representada pelo ativista Agripino Magalhães, a instituição pede ao órgão a abertura de inquérito policial para investigar a conduta do comunicador e da emissora na qual ele apresenta o ‘Alerta Nacional’.

O documento enviado à procuradoria na terça-feira (29), assinado pelo advogado Ângelo Carbone, acusa o apresentador de praticar LGBTfobia ao “associar drogas e substâncias entorpecentes ao grupo, promover discurso de ódio e transfobia, com intuito meramente de ganhar audiência”.

Já a RedeTV! é acusada de se omitir e não fiscalizar seus programas para impedir que “maus apresentadores, para ganhar audiência, além de escrachar os LGBTQI+, ainda coloque em risco as vidas dos mesmos.

A denúncia, que poderá ou não ser aceita pelo MP, também cita que, além dos discursos de ódio, Sikera “festeja a morte de pessoas que possam ter praticado crimes”.

Segundo o documento, o ‘Alerta Nacional’ comandado por Sikera é de caráter duvidoso e temerário e criminoso”.

A Associação dos LGBTQI+ quer que Sikera, a RedeTV! e os funcionários envolvidos no programa respondam por possíveis crimes de homofobia, transfobia, discurso de ódio, apologia ao crime e por uma comparação dos usuários de drogas com os LGBTQI+.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.