Secretários explicam operacionalização do isolamento rígido

Secretários do Governo da Paraíba e da Prefeitura de João Pessoa  concederam na manhã desta segunda-feira (1º) uma entrevista coletiva virtual onde explicaram a operacionalização do decreto que institui o isolamento social rígido na Região Metropolitana de João Pessoa.

A coletiva virtual contou com a participação do secretário de Segurança e Defesa Social, Jean Francisco Nunes; do secretário de Saúde, Geraldo Medeiros; do procurador-geral do Estado, Fábio Andrade; do procurador-geral da Prefeitura de João Pessoa, Adelmar Régis; e do secretário de Desenvolvimento Urbano da Capital paraibana (Sedurb), Zennedy Bezerra.

O secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, disse que as medidas foram implantadas para evitar um colapso na saúde, onde a taxa de ocupação de UTIs é alta.

Ele disse que as avaliações das novas medidas implantadas serão feitas de 14 em 14 dias.

Geraldo Medeiros lembrou que já existe um planejamento para retorno gradual das atividades econômicas, mas vai depender das avaliações.

O secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa, Zennedy Bezerra, falou dos transtornos causados pelas barreiras, e disse que está trabalhando para minimizar, mas destacou que transtorno mesmo é chegar em um hospital e não encontrar leitos. “Isto é o que queremos evitar”, ressaltou.

As regras mais rígidas de deslocamento de pessoas dentro da capital paraibana e cidades da Região Metropolitana – Santa Rita, Cabedelo, Caaporã, Conde, Bayeux, Alhandra e Pitimbu -, que concentra 5.827 dos 12.011 casos confirmados da doença na Paraíba, começaram a valer hoje.

A meta é restringir a circulação de pessoas que não atuam em serviços essenciais e aumentar a fiscalização em estabelecimentos comerciais nas cidades envolvidas.

Em João Pessoa o trabalho teve início as 7h, com instalação de barreiras sanitárias em vários pontos da cidade e inclui a distribuição de máscaras de proteção. Também há fiscalização nos acessos de todos os municípios da Região Metropolitana.

Nos três primeiros dias as atividades serão de caráter educativo e acontecerão em 12 pontos da Capital para orientar a população sobre o cumprimento do decreto estadual, que foi assinado pelo prefeito Luciano Cartaxo e demais prefeitos da Região Metropolitana, com objetivo conter a propagação da Covid-19 através de medidas mais rígidas de isolamento social.

Só a partir da próxima quinta-feira (4), quando o decreto passa a valer, poderão ser aplicadas sanções em caso de descumprimento.

Comentários