Propagar o terror faz parte do fascismo”, afirma Giucélia Figueiredo

A vice-presidente estadual do PT da Paraíba, Giucélia Figueiredo, se diz indignada com o nível de intolerância que permeia o país. Para ela, a democracia se distancia, cada vez mais, do cotidiano da população. “Mortes, extermínios, intolerância e disseminação de narrativas de ódio são características da barbárie. Definitivamente, o conjunto da população, em especial a classe trabalhadora, precisa reagir a essa situação” afirmou.

A petista destacou que as condições de vida do povo brasileiro só melhoraram com o fortalecimento do regime democrático e que todas as conquistas desse período encontram-se agora ameaçadas. “Não podemos abrir mão da democracia, que foi duramente conquistada pelo povo brasileiro. Com a democracia vivenciamos governos que implantaram políticas sociais geradoras de emprego, renda e inclusão social”

Para Giucélia Figueiredo, a população já compreendeu os reais interesses no golpe parlamentar contra a presidenta Dilma. “O que o governo Temer vem fazendo jamais teria o apoio das urnas. Hoje, contabilizamos desemprego, desesperança, violência e o aprofundamento das desigualdades sociais.”

A dirigente foi enfática ao dizer que o momento é de resistência aos ataques contra as liberdades democráticas. “É hora das  forças democráticas e nossas lideranças agirem em unidade para barrar o fascismo e  garantir a democracia . Nunca a palavra resistir se fez tão necessária. Resistir por nós, pela democracia e pelo povo brasileiro. Propagar o terror faz parte do fascismo. Mas, a esperança novamente vencerá o medo”.

1 comentário

  • HAHAHAHAHHAA
    21:24

    Fala em liberdade democrática, maz faz parte do partido que apóia o Nicolás Maduro na Venezuela? Quanta incoerência .

Comentários