Pré-candidato a vereador acusado de agredir companheira é solto, mas cumprirá cautelares

Foi posto em liberdade o pré-candidato a vereador de João Pessoa, Rui da Silva Nóbrega, mais conhecido como Cabo Rui, de 37 anos. Ele havia sido preso no sábado, 1º de agosto, acusado de agredir uma mulher com quem mantinha um relacionamento amoroso. O crime teria acontecido no bairro dos Bancários. A delegada Ivanisa Olímpio autuou o policial por violências física, psicológica e moral, injúria, ameaça e lesão corporal dolosa. Na mesma noite, ele foi posto em liberdade depois de conseguir uma decisão favorável da Vara Única da Comarca de Pedras de Fogo.

Para deixar a prisão, Cabo Rui precisará atender a medidas cautelares como manter uma distância mínima de 100 metros entre ele e a vítima e não manter qualquer contato com ela, inclusive através de redes sociais, bem como se apresentar em juízo uma vez por mês.

O Tenente Coronel Barros, Comandante do 5º Batalhão da PM, afirmou que Cabo Rui pediu para responder ao processo em liberdade, como pode fazer qualquer cidadão: “Ele pediu através de seu advogado que pudesse responder em liberdade. É um direito que assiste a qualquer pessoa. Ele deve cumprir as medidas cautelares à risca para que não volte a ser preso”, explicou

O militar já estava afastado de suas atividades externas e trabalhava na área administrativa da PM por causa de sua atividade política. “Ele deve retornar às funções, mas vai responder ao procedimento com direito à ampla defesa e contraditório. Ele já respondeu a procedimentos administrativos anteriores, mas nada que o desabone sua conduta”, acrescentou Barros.

Cabo Rui atua como assessor do deputado estadual Cabo Gilberto Silva, do PSL, e pretende disputar uma vaga à Câmara de João Pessoa pelo Patriotas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.