Polícia Civil da Paraíba incinera 1,5 tonelada de drogas; veja

A Polícia Civil da Paraíba incinerou na manhã desta terça-feira (22), 1,5 tonelada de drogas, entre maconha, crack, cocaína e drogas sintéticas, apreendidas em ações comandadas pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa e Campina Grande. A ação faz parte da “Operação Narco Brasil” que está acontecendo em todas as capitais brasileiras e é coordenada pelo Ministério da Justiça.

Segundo o delegado Bruno Victor, titular da DRE de João Pessoa, foi incinerada uma tonelada de drogas na Capital e meia tonelada em Campina Grande, totalizando 1,5 tonelada de drogas incineradas no estado. Por questões de segurança, os locais das incinerações não foram divulgados pela Polícia.

“Isso é o resultado de um trabalho sério de investigação realizado pelas equipes da DRE e outros órgãos que trabalham de forma integrada com a Polícia Civil. Estamos colhendo os frutos de parcerias com a Polícia Militar, que nos dá um apoio nas operações e nas prisões em flagrante, bem como o apoio do Grupo de Operações Especiais (GOE) no combate ao tráfico de drogas na Paraíba”, disse o delegado Bruno Victor.

Outra parceria é realizada com a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, pois grande parte dessa droga chega à Paraíba através de encomendas pelos Correios.

Desde o segundo semestre do ano passado tem sido cada vez mais frequente as equipes da DRE flagarem pessoas recebendo encomendas com drogas pelos Correios em João Pessoa. O fato também se repetiu em uma das ocasiões na cidade de Campina Grande.

Um dos fatos que chamou a atenção da Polícia Civil aconteceu em dezembro de 2020, quando a DRE-JP, deflagrou a operação “Conexão Acre”, com apoio da Polícia Civil do Estado do Acre e da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). Na ocasião foram apreendidos 24 quilos de entorpecentes, entre maconha e cocaína, que estavam sendo recebidos pelos Correios e seriam distribuídos em João Pessoa.

As investigações apontaram que os suspeitos presos iriam ganhar R$ 1 mil para fornecer os próprios endereços, receber as drogas e, depois, entregar aos demais integrantes do grupo criminoso para a distribuição.

Em outra operação, a Polícia conseguiu prender cinco pessoas e apreender cerca de 30 quilos de drogas, entre cocaína pura e crack, que abasteceriam João Pessoa e Campina Grande através de remessa pelos Correios. A droga apreendia era enviada do Acre pelos Correios para Estados do Nordeste como Paraíba e Pernambuco.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.