PF faz operação contra atos antidemocráticos em 5 estados e no DF; deputado e blogueiro são alvos

A Polícia Federal foi às ruas no início da manhã desta terça-feira (16) para cumprir mandados de busca e apreensão. As medidas foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A ação é um desdobramento do inquérito que apura a organização e financiamento de atos antidemocráticos.

Ao todo, são 21 mandados, e os alvos estão em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Santa Catarina.

Um dos objetivos do inquérito é descobrir quem financia os grupos e atos antidemocráticos.

Alvos

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), aliado do presidente Jair Bolsonaro, disse no Twitter que foi um dos alvos da operação desta terça. Ele disse que a Polícia Federal estava em seu apartamento e que isso ocorre porque ele está “incomodando algumas esferas do velho poder”.

Outro alvo é Allan Santos, dono do canal Terça Livre na internet, também apoiador de Bolsonaro. Ele afirmou que os policiais apreenderam seu celular e equipamentos de gravação.

A polícia também cumpriu mandados contra o empresário Luis Felipe Belmonte, ligado a Bolsonaro.

Um quarto alvo é o publicitário Sérgio Lima, que atua no partido Aliança pelo Brasil, iniciativa de Bolsonaro.

Prisões na segunda-feira

Nesta segunda-feira (15), a extremista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, foi presa em uma ação dentro do mesmo inquérito. Ela foi uma das coordenadoras de um acampamento de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios. O grupo admitiu que tinha armas no acampamento e fez atos de ameaças a instituições contra o Congresso Nacional e o STF, o que é inconstitucional e antidemocrático.

Além de Sara, outras cinco pessoas foram presas na segunda.

G1

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.