Parada cardíaca causa a morte do fotógrafo Arnóbio Souza

O fotógrafo Arnóbio Souza Costa, de 74 anos, morreu hoje em João Pessoa. Ele era servidor aposentado do Estado da Paraíba e estava à disposição da Assembleia Legislativa. Diabético, Arnóbio foi internado por causa de um ferimento no pé e submeteu-se a uma cirurgia para amputá-lo. Durante o procedimento, contudo, ele teria sofrido três paradas cardíacas e não resistiu.

O velório será realizado na Central Rosa de Saron, em Jaguaribe e seu sepultamento acontecerá em Guarabira, sua cidade natal. Mas, ainda não há informações sobre horários.

Arnóbio Costa se aposentou mas desde 1992 era um dos fotógrafos da Assembleia Legislativa. Em abril de 2016, ele foi homenageado pelo deputado Branco Mendes pelo trabalho que desempenhou na Casa Legislativa. O então presidente da Assembleia, deputado Adriano Galdino e os deputados Frei Anastácio e Jeová Campos também parabenizaram o homenageado que no dia-a-dia fotografava os parlamentares e aqueles que participam de sessões especiais ou audiências públicas.

Arnóbio começou a fotografar no Rio de Janeiro, na década de 1960 e sua trajetória foi lembrada em reportagem de uma página publicada na edição do jornal A União, ilustrada com fotos do colega fotógrafo Nyll Pereira e fotos de seu arquivo pessoal. A reportagem foi assinada pelo jornalista Josélio Carneiro.

O Sindicato dos Jornalistas da Paraíba emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do fotógrafo:

Nota de pesar

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba manifesta seu profundo pesar pelo falecimento do fotógrafo Arnóbio Souza Costa, 75 anos, ocorrido nesta sexta-feira, 16 de novembro: “Foi um grande profissional que prezava pela boa relação com os colegas e com seu ofício, que exerceu com maestria”, disse o presidente da entidade, Land Seixas.

Arnóbio era natural de Guarabira-PB, mas aprendeu a fotografar no Rio de Janeiro, cidade onde trabalhou 17 anos na antiga TV Tupi fundada pelo paraibano Assis Chateaubriand. Arnóbio começou não como fotógrafo, e sim na função de cinegrafista, no dia 14 de abril de 1964, início da ditadura militar. Desde 1992 ele atuava na Assembleia Assembleia Legislativa e já trabalhou alguns anos no jornal A União.

A Diretoria

2 comentários

  • Elizabeth
    15:02

    Que Deus conforte a família de Sr. Arnóbio.

  • Claudinete Araújo de Souza
    15:02

    Meu pai ???meu herói homem íntegro ,sua eterna fã grata a tudo que o Sr me deu a educacão, honestidade, sinceridade, etc te amo pai ❤❤

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.