Olenka critica prefeitura e deflagra bate-boca envolvendo Ricardo e Nadja

As discussões travadas hoje de manhã na Assembleia Legislativa da Paraíba giraram em torno de temas eleitorais. Os grupos maranhista e ricardista se revezaram na tribuna e em apartes a partir do discurso feito pela deputada estadual Olenka Maranhão (PMDB), que criticou a prefeitura de João Pessoa por se opor à construção do Centro de Convenções, já iniciado na capital paraibana pelo governo do tio, José Maranhão (PMDB).

Foi o suficiente para que o líder de oposição, Ricardo Barbosa (PSB) fosse à tribuna e dissesse que a colega, apesar de falar pouco, havia perdido uma "ótima oportunidade de ficar calada". Citando várias obras das gestões de Ricardo Coutinho (PSB) e Luciano Agra (PSB), ele desafiou Olenka a mostrar a entrega de uma sala de aula construída pelo Governo do Estado. A discussão passou, neste momento, a versar sobre a segurança pública.

– O Governo se dá ao luxo de deixar 10 coronéis de pijamas. Esses oficiais estão sem função alguma, enquanto a insegurança campeia na Paraíba. O Governo não dá resposta alguma a isso e vem aqui a deputada Olenka Maranhão criticar a prefeitura de João Pessoa. Não consegue trazer um dado verossímil. O Governo mente, inclusive por escrito, com obras mirabolantes que não chegaram sequer ao papel. Vossa excelência, que fala pouco, perdeu uma ótima oportunidade de ficar calada.

Em suas críticas, Barbosa acusou o Governo de coagir os servidores a colocarem adesivos do candidato à reeleição em seus veículos e também denunciou a distribuição de combustíveis para que populares integrem carreatas da Coligação Paraíba Unida, encabeçada pelo governador José Maranhão (PMDB).

A deputada Nadja Palitot saiu em socorro de Olenka e voltou a citar dados atribuídos ao Anuário de Segurança Pública e segundo os quais o Estado da Paraíba teria investido no governo Cássio Cunha Lima muito menos que os Estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco.

– Muito tem sido feito neste Governo e muito mais ainda será feito, mas milagre, como cair dinheiro do céu, nós ainda não fazemos – disse a deputada do PSL, aludindo indiretamente ao episódio do Edifício Concorde, em que o ex-governador foi acusado de efetuar pagamentos de faturas de água e luz em troca de votos.

– Não precisamos de milagres. Até porque isso não está ao nosso alcance. É obra divina.  Maranhão não tem como pensar em milagre. A Paraíba precisa é de ação e eficiência – devolveu Barbosa.

A discussão que concentrou a atenção dos parlamentares durou mais de uma hora. Não houve votações na sessão de hoje, que ficou restrita ao debate político.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.