Maranhão desqualifica denúncia de grampo a Ricardo: É piada

O tom de descrédito foi o adotado hoje à noite pelo governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB), para comentar a denúncia de grampo telefônico feita pelo prefeito de João Pessoa e alguns de seus aliados políticos durante a semana que passou. Ao chegar ao Espaço Cultural para visitar a multifeira "Brasil Mostra Brasil", Maranhão disse que o assunto não foi sequer discutido por ele e por seus auxiliares. Em declaração resumida, ele disse que o Governo tem muitos temas importantes aos quais se dedicar e que o tema grampo nunca esteve em sua pauta: "Isso é uma piada", acrescentou.

O governador chegou acompanhado do deputado federal Manoel Júnior e foi recepcionado na entrada do Espaço Cultural pelo vice-governador Luciano Cartaxo, o presidente da Funesc, Maurício Burity, e o Diretor Geral da Brasil Mostra Brasil Wilson Martinez.

“Eu tenho uma satisfação muito grande de, novamente como governador participar de uma abertura da Brasil Mostra Brasil. Esse evento é importante para a vida econômica do Estado, para o desenvolvimento do turismo e para a vida social. Tenho certeza que os frutos positivos desse evento, mais uma vez, vão contribuir para o desenvolvimento da economia do nosso Estado”, ressaltou.

Segundo o governador da Paraíba, o setor comercial hoje tem uma prevalência econômica na geração de emprego e renda entre os demais setores que constroem o PIB da Paraíba. “Em segundo vem os setores de Serviços e a Indústria. “Compete-nos, enquanto governador do Estado, contribuir para que cada vez mais a indústria e o comércio e o setor de serviços possam gerar mais empregos para atender a demanda do mercado de trabalho e isso se faz através de investimentos na infra-estrutura”, concluiu.

O Diretor Geral da BMB, Wilson Martinez, conduziu a comitiva do governador para um passeio pelos corredores do evento, onde mais de 400 expositores apresentam seus produtos. O Governo do Estado está presente através de órgãos como Procon Estadual, Projeto Cooperar, Rádio Tabajara, Fisco estadual e Jornal A União.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.