Justiça eleitoral apreende impressos contra Ricardo Coutinho

Uma fiscalização feita por agentes da Justiça Eleitoral apreendeu milhares de jornaizinhos entitulados "A Virada" na Gráfica Moura Ramos, no Centro de João Pessoa e no comitê do PMDB na avenida desembargador Botto de Menezes, em Tambiá. O material foi encomendado pela Coligação Paraíba Unida e tratava sobre irregularidades no processo de desapropriação, pela Prefeitura da capital, de um terreno na Fazenda Cuiá. A ação, impetrada ontem, corre em segredo de justiça e, por isso, os detalhes da queixa não poderiam ser divulgados, o que deflagrou a apreensão registrada no final da manhã de hoje.

O material, cerca de 60 mil exemplares em 36 caixas, deve ser recolhido à tarde pela Polícia Federal.

CPI – O vereador João Almeida (PMDB) encaminhou pedido de instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso da Fazenda Cuiá. Segundo o vereador, a CPI pode resultar na cassação do prefeito Luciano Agra (PSB). A Comissão deve apurar o suposto superfaturamento da transação, já que foram pagos R$ 11 milhões numa área de proteção ambiental avaliada em R$ 2,5 milhões.

João Almeida disse não ter como dissociar a compra da fazenda da campanha do ex-prefeito Ricardo Coutinho. “Há fatos que ligam uma coisa a outra, desde o superfaturamento, passando pela ordem de pagar o valor dado pelo prefeito Agra, até a pressa em pagar a quantia num prazo de 20 dias. Os indícios indicam caixa dois que pode ter sido usado na campanha de Ricardo Coutinho”, explicou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.