João espera fim de ataques e defende apuração de eventual crime por Bolsonaro

Ao mesmo tempo que espera que o presidente da República dê uma trégua nos ataques que tem feito especialmente ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) defendeu que haja apuração da denúncia de crime de responsabilidade por parte de Jair Bolsonaro (sem partido). A tese foi cogitada porque no discurso feito no dia 7 de setembro, o chefe da nação anunciou que não iria cumprir decisões do ministro do STF Alexandre de Moraes.

“Esperamos que haja uma trégua e torcemos para que isso ocorra. Afinal, o ambiente que se precisa de convivência civilizada é que fará com que esse país volte minimamente à normalidade. Estamos ainda em meio a uma pandemia, uma crise econômica violenta e o país voltando ao mapa da fome… as pessoas precisando de emprego e comida e esse clima que o Brasil viveu pelo menos até o dia 8 de setembro não interessa a ninguém. Nosso interesse é de trazer esperança ao povo”, disse João sobre os discursos de Bolsonaro e, depois, a publicação de uma carta com pedidos de desculpas, o que aconteceu ontem.

Ao ser questionado se este seria o momento propício para o impeachment de Bolsonaro, João foi taxativo: “Não existe momento bom ou ruim. Existe impeachment. Se houve crime de responsabilidade, precisa ser apurado. Se houver indicação para tal, que ocorra [impeachment]. É preciso muita maturidade porque num momento como esse quem perde é a população. Está aí o custo de vida, a fome e o desemprego fruto de decisões políticas que foram tomadas na direção errada”, resumiu João.

As declarações foram dadas após a solenidade realizada na Vila Olímpica e na qual o governador recepcionou os atletas paralímpicos paraibanos que competiram nas Paralimpíadas de Tóquio.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.