“Há diferença entre quem faz e quem fala durante a eleição”, diz Dilma

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, visitou neste domingo (15) uma feira de pequenos agricultores no núcleo rural Vicente Pires, cidade-satélite de Brasília, e rebateu críticas feitas pelo candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, José Serra, em relação à distribuição de terras no governo Lula.

“Essa é uma discussão que eu não vou fazer com meu adversário. Essa discussão eu faço com os agricultores desse país e com os assentados, porque eles sabem que nós fizemos uma política pró-agricultor, por conta daquilo: há uma diferença entre quem faz e quem fala durante a eleição”, disse Dilma sobre o candidato tucano. Serra visita na tarde deste domingo a Bienal do Livro, em São Paulo.

Dilma afirmou, que se eleita, vai reforçar as políticas de apoio à agricultura familiar. Segundo ela, o governo Lula aumentou o crédito para os pequenos agricultures de R$ 2,2 bilhões na safra 2001/2002 para R$ 16 bilhões no ciclo 2010/11, e assentou mais de 570 mil famílias no Brasil.

“Esses dois dados mostram como uma política – que nós vamos continuar – de crédito, assistência técnica, seguro, de garantia de aposentadoria rural eleva a renda no campo brasileiro e, além disso, é responsável por uma das maiores reduções de desigualdades no Brasil”, afirmou a candidata petista.

Dilma disse também que, caso seja eleita, vai criar uma diretoria dentro da Caixa Econômica Federal para cuidar de forma específica da habitação no campo. Ela voltou a refroçar a continuidade dos principais programa do atual governo.

“Uma parte terrível da miséria estava na zona rural do Brasil. Hoje, recebendo Bolsa Família, tendo Luz para Todos, tendo política de reassentamento, recebendo crédito, o que nós vamos obter é o aumento da renda rural. Eu vou dar uma ênfase total à agricultura familiar, a sua expansão e de tornar a agricultura familiar um agente produtivo”, disse a candidata do PT.

Durante a visita à feira, Dilma caminhou entre as bancas e conversou com feirantes, cercada por seguranças, jornalistas, militantes do partido e candidatos locais, que se misturavam aos consumidores. A passagem da candidata causou tumulto nos corredores estreitos do local.

Dilma estava acompanhada pelo ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, pelo candidato ao governo do Distrito Federal pelo PT, Agnelo Queiroz, e pelos concorrentes ao Senado apoiados por ela no DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) e Cristovam Buarque (PDT).

 

G1
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.