Estátua de Livardo Alves sofre novo ataque no Ponto de Cem Réis e PMJP vai averiguar danos

Quem não conhece a marchinha que diz: “Eu mato quem pegou minha cueca pra fazer pano de prato”. O autor dela é o pessoense Livardo Alves, jornalista e compositor que viveu de 1936 a 2002 e foi imortalizado na obra e na estátua instalada no Ponto de Cem Réis, no Centro de João Pessoa. Mas essa estátua tornou-se alvo de vândalos.

Imagens mostram que serraram parte do banco da estátua de Livardo Alves. Além disso, já tinham furtado os óculos da escultura.

Vale lembrar que este não é o primeiro ataque a obras de arte que representam figuras importantes da cultura brasileira: a estátua de Jackson do Pandeiro, que fica próxima da Praça Rio Branco, também já foi alvo de vândalos.

O coordenador Cássio Andrade, da Coordenadoria do Patrimônio Cultural de João Pessoa (Copac), foi informado pelo ParlamentoPB sobre os novos danos à estátua de Livardo e disse ao portal que o caso será analisado a partir de segunda-feira (25), com uma equipe no local.

Ele também informou ao ParlamentoPB que a estátua de Jackson do Pandeiro está guardada para que seja analisada a restauração da peça, já que isso não estava previsto no orçamento da Prefeitura de João Pessoa.

“O dano ao patrimônio público é crime. Foi feito um relatório de danos e já procuramos a polícia quando houve o ataque à estátua de Jackson do Pandeiro e a retiramos da praça. Constatado que houve mais danos na de Livardo Alves também faremos o mesmo. Não tem como haver vigilância 24 horas em cada monumento”, disse o coordenador ao ParlamentoPB.

 

 

Fotos: Wagner Lima

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.