Comissão presidida por Luiz Couto debate Democracia e direitos humanos nesta 4ª

Para discutir formas de defender a democracia brasileira, brasileira, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados realiza, nesta quarta-feira (21), às 14 horas no plenário 9, uma audiência pública reunindo representantes de diversos setores da sociedade civil.

O debate quer, a partir da posição bidimensional dos direitos humanos, avaliar ideias para a conciliação entre os direitos do indivíduo e os da sociedade e, dessa forma, assegurar um campo legítimo para a democracia. O objetivo do encontro é, também, iniciar um debate sobre as perspectivas para a democracia e os direitos humanos no enfrentamento de crises.

“Em momentos de crise, precisamos debater propostas que envolvam e fortaleçam a democracia e os direitos humanos. Às vezes passamos por crises como a econômica, a política e também de civismo em vários países vizinhos e no Brasil. Diante dessa situação, direitos e aspirações fundamentais do povo brasileiro, como direitos individuais e coletivos, direitos sociais, de nacionalidade, políticos, além das liberdades democráticas e à integração com os países vizinhos correm vários riscos de retrocessos. Sem falar numa desumanização arcaica e de uma forte posição individualizada com desrespeitos aos direitos fundamentais que, atualmente, são reconhecidos mundialmente, por meio de pactos, tratados, declarações e outros instrumentos de caráter internacional”, explicou o presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado federal Luiz Couto (PT-PB).

Devem participar José Geraldo de Souza Junior, professor de Direito da Universidade de Brasília; Gabriel Faria Oliveira, defensor público-geral da União (DPU); Adilson Araújo, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil; representante da Central Única dos Trabalhadores;  Niky Fabiancic, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e Silvia Souza, Assessora de Advocacy da Conectas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.