Semob assume bloqueios de vias na orla a partir desta quinta

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP) apresentou na manhã desta quarta-feira o plano de operação que vai ser executado na orla do Cabo Branco, a partir desta quinta-feira (22), das 5h às 8h da manhã, para garantir o ordenamento do trânsito e a segurança das pessoas que praticam caminhada e outras atividades físicas no local. O superintendente da Semob-JP, Adalberto Araújo, expôs aos presentes na reunião de apresentação as novas regras que passarão a valer a partir de agora.

Como fica – A partir desta quinta-feira (22) a Semob-JP assume os bloqueios das vias para garantir a segurança dos praticantes da caminhada. Não será mais permitido o estacionamento na Avenida Cabo Branco no trecho de caminhada, das 5h às 8h, com exceção dos deficientes físicos. Os moradores, hóspedes dos hotéis e funcionários dos estabelecimentos localizados na área, poderão circular na via, na faixa da direita, com o pisca alerta ligado e velocidade abaixo de até 30 Km/h, para acesso à residência ou local de trabalho.

O superintendente da Semob-JP, Adalberto Araújo, falou do plano desenvolvido. “Fizemos um plano para garantir a segurança das pessoas e a conquista do espaço público, de maneira que evitemos situações de risco para o pedestre, sempre com a parceria da Polícia Militar que vai continuar no local nos apoiando. Nos primeiros 15 dias serão feitas avaliações diárias para os ajustes necessários”, destacou.

O comandante do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), Ten. Cel. Jucier Pereira, elogiou o plano apresentado pela Semob-JP. “Após análise do plano de operação da Semob, concluímos que é plenamente executável, vamos por em prática e, pelo que vimos, vai dar tudo certo, porque foi muito bem planejado, agora é só iniciar a execução”, disse.

1 comentário

  • Mário Roberto de Castro
    14:29

    O correto seria, todos os bares da orla de João Pessoa, as duas horas encerrasse a venda de bebidas alcoólicas e não permitir mais o consumo. Passariam a serem fiscalizados e aquele que não cumprisse a determinação, seria lacrado por uma semana.

Comentários