Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Câmara autoriza prefeitura a doar Edifício das Nações Unidas para criação de moradias

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Na manhã desta terça-feira (27), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou a doação do Edifício das Nações Unidas ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para construção de unidades habitacionais. Nesta votação, os vereadores aprovaram três Medidas Provisórias (MP) e quatro Projetos de Lei Ordinária (PLO). Ainda foram mantidos um Veto do Executivo Municipal e três recursos a pareceres contrários da Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Legislação (CCJ).

A MP autoriza o Executivo Municipal a fazer doação de terreno pertencente ao Patrimônio do Município de João Pessoa ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para construção de unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida. A doação se refere ao terreno e ao prédio do Edifício aas Nações Unidas, situado na Praça Vidal de Negreiros, esquina com a Avenida Padre Meira, de nº 63, no Centro da Capital.

O vereador Marcos Henriques (PT) ressaltou que os integrantes do Movimento por Moradia João Pedro Teixeira estavam nas galerias da Casa para observar a votação. “Conversamos com a gestora da Secretaria de Habitação Municipal, Socorro Gadelha, para que essas unidades que serão construídas sejam destinadas às famílias do Movimento por Moradia João Pedro Teixeira, que já ocupam aquele espaço. Nós estaremos acompanhando todo esse tramite para garantir esse benefício aos cidadãos desse movimento”, destacou.

O líder da situação, vereador Bruno Farias (Cidadania), reforçou o compromisso do prefeito Cícero Lucena com a revitalização do Centro Histórico da cidade. “Dando seqüência ao movimento de revitalização do Centro Histórico, o prefeito vai permitir que o Edifício das Nações Unidas seja um lar para muitas famílias”, asseverou.

Já a MP cria, dentro da estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), a Unidade Gestora dos Programas de Mobilidade e Desenvolvimento Urbano Integrado e Sustentável do Município de João Pessoa (UGP), vinculada à Secretaria Municipal de Planejamento, com o fim de executar e gerenciar o cumprimento das Resoluções para Concessão de Subvenção de Cooperação Internacional firmadas com a Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID), bem como executar e gerenciar o cumprimento das normas contidas em eventual Contrato de Financiamento a ser firmado com a Agencia Francesa de Desenvolvimento (AFD). A medida também cria três cargos em comissão, de caráter temporário, que serão extintos ao final do programa e que possuem como requisito mínimo para seu preenchimento a graduação em nível superior, sendo que seus ocupantes deverão ter dedicação exclusiva ao importante Programa de Desenvolvimento Urbano Integrado e Sustentável.

Por sua vez, a MP concede reajuste salarial aos servidores ativos e inativos municipais. De acordo com o documento, ficam linearmente reajustados, a partir de 01 de janeiro de 2024, em 5% os valores dos vencimentos básicos dos servidores municipais. “Adotamos o reajuste de 5% para as categorias de servidores municipais, índice que busca, na medida do possível, recompor o poder de compra desses trabalhadores, sem, contudo, comprometer a saúde financeira do Município”, justificou o Executivo Municipal, que ainda destacou: “Segundo dados do IBGE, a inflação acumulada dos últimos 12 (doze) meses atingiu o patamar de 4,62% (IPCA). Esse índice se mostra financeiramente viável, após estudos financeiros dos setores técnicos, para os servidores municipais”.

A matéria recebeu voto contrário do vereador Marcos Henriques. “Não houve negociação e nem debate com as categorias. Cada categoria precisa discutir de maneira unitária. Também não houve discussão com os sindicatos. Não posso concordar com essa decisão tomada de maneira unilateral”, justificou Marcos Henriques. Já o vereador Bruno Farias ressaltou que o aumento concedido está acima do índice da inflação para garantir o poder aquisitivo dos servidores municipais.

Por sua vez, o presidente da CMJP, vereador Dinho (Avante), aproveitou para destacar que a Casa cumpriu seu papel ao conceder, no ano passado, 11% de reajuste aos seus servidores. “Para esse ano já está garantido um reajuste de 10% a partir do mês de março, sendo o dobro da inflação do período. Também devo salientar que esse não é um ato do presidente, mas de toda a Casa”, explicou. Na ocasião, o vereador Coronel Sobreira (MDB) questionou sobre o reajuste dos assessores parlamentares. Dinho explicou que esse reajuste só poderá ocorrer com mudança de lei e com estudos do orçamento que possam evidenciar e garantir a saúde financeira da CMJP.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Arthur Urso leva “esposas” para passear sem roupa íntima na orla de João Pessoa

Professores da UFPB desistem de candidatura e apoiam Terezinha e Mônica

Anteriores

dracodrogas (1)

Homem é preso com 25 kg de cocaína na BR 230 entre Campina e João Pessoa

jhonyamigos

Irmão e aliados de Romero prestigiam corrida ao lado de Jhony Bezerra em Campina

serie misterio no seridó_ator itame jr

Ator de novelas da Globo grava série independente na Paraíba

vacina FOTO Secom PB

Paraíba aplicou 68,7 mil doses no “Dia D contra a Influenza e Multivacinação”

costureira FOTO Pixabay

Sine-PB oferta 471 vagas de emprego em 12 municípios paraibanos

dinheiro_real FOTO Pixabay

Bancos promovem mutirão de negociação financeira até esta segunda-feira

giroflex sirene FOTO Pixabay

Embarcação é encontrada no Pará com vários corpos em decomposição

Bilhetes de aposta da mega-sena

Paraíba tem 35 apostas ganhadoras na Mega-Sena

jerusalem_israel FOTO Pixabay

Brasil pede esforço internacional para conter tensão no Oriente Médio

torneira agua cozinha FOTO Pixabay

Fornecimento de água começa a ser retomado em bairros mais altos de Santa Rita