Bolsonaro afirma que jogos de azar ‘não são bem-vindos no Brasil’ e promete veto

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que os jogos de azar “não são bem-vindos no Brasil” e prometeu vetar o projeto que legaliza a prática, caso a proposta seja aprovada no Congresso. Bolsonaro, contudo, admitiu que seu veto poderia ser derrubado pelos parlamentares.

— No Parlamento, foi aprovado o regime de urgência desse projeto, se não me engano, com 300 e poucos votos. Então é um sinalizador que, se eu vetar aqui , como já falei que vetaria, o veto seria derrubado lá — disse Bolsonaro, em entrevista à Rádio Viva. — Já fui sondado, por parte de algumas lideranças, (sobre) como me comportaria em aprovando o projeto. Eu falei que vetaria o projeto.

Em dezembro, a Câmara aprovou, por 293 votos a favor e 136 contrários, a urgência da proposta que legaliza os jogos de azar. Isso dá prioridade na tramitação do projeto, que pode ser analisado em fevereiro, no retorno dos trabalhos legislativos. Caso o texto seja aprovado, ele ainda teria que passar no Senado.

Bolsonaro disse que não concorda que os “mais humildes” não seriam afetados pela proposta, porque a aprovação do projeto seria como abrir uma “porteira” e “não se sabe o que pode passar depois”.

— Os jogos de azar, no meu entender, não são bem-vindos no Brasil. Alguns falam que no começo seria (apenas) com grandes cassinos, não estaria aberto às pessoas mais humildes. Mas é uma porteira que se abre, a gente não sabe o que pode passar depois de ela (ser) aberta. Então, nossa posição é só apenas uma, tranquilamente, é veto ao projeto.

 

 

 

O Globo Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.