Vereador Carlão diz que Paulo Freire não ajudou nada na educação e defende mudanças

Considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica, para o vereador Carlão (PSDC), o patrono da educação brasileira, Paulo Freire, não ajudou nada na educação.

Segundo Carlão, Paulo freire colocou a ideologia acima da educação e do conhecimento e fez apenas “propagandismo esquerdista”.

“Ele colocou a ideologia acima da educação e do conhecimento, acima de nomes renomados da educação que dariam certo, por exemplo, estudos científicos. O ensino precisa de estudo científico e na realidade sempre se colocou acima uma ideologia marxista. Por mais que Paulo Freire tenha sido divulgado como patrono da educação nacional e um nome da educação mundial, essas referências só partem para países que tenha um viés esquerdista. Na realidade, se a gente for ver o que faz e o que busca o ensino mesmo, a procura do conhecimento, com os estudos empíricos, isso tudo não aconteceu. O que a gente precisa é ir além. vamos deixar de propagandismo, de colocar um homem que foi nocivo para a educação e trazer a realidade. Ninguém quer seu filho sabendo quem é Marx ou mesmo quem é o idealizador do capitalismo, a gente quer que nossos filhos estejam preparados para a vida, para o primeiro emprego, preparados para ser homens e mulheres de fé, que disputem seus desafios e que saibam resolvê-los”, disse o vereador em entrevista ao Jornal da Câmara, da Rádio cãmara de João Pessoada.

Para Carlão, o “misticismo” que se criou em torno de Paulo Freire só fez o Brasil sofrer.

O parlamentar disse que é preciso que a educação seja revista no país. Segundo ele, o número de analfabetismo funcional, que atinge, segundo dados apresentados por ele, um terço da população brasileira, demonstra que o que Paulo Freire fez na educação não deu certo.

Já a vereadora Sandra Marrocos (PSB) disse que Paulo Freire é um dos maiores educadores do país, reconhecido mundialmente por seu trabalho na educação.

“Paulo Frere coloca a questão do ensino com criticidade, de você ser sujeito. É impossível aprender só na escuta. O ensino aprendizado é um diálogo que acontece”, declarou Sandra.

Segundo Sandra, o que falta hoje na educação são escolas de qualidade e oportunidades. “Tem que entender que os filhos e filhas do povo não passam na universidade nã é porque não têm competência. É porque não tem oportunidade”, afirmou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.