Uma semana depois de reintegração, vereadores de Cabedelo voltam a ser afastados

Os suplentes de vereadores de Cabedelo, Benone Bernardo da Silva (PRP), Josimar de Lima Silva (PRP), Janderson Bezerril de Brito (PSDB) e Jonas Pequeno dos Santos (PSDB) foram afastados novamente do cargo. Os quatro haviam sido reintegrados aos mandatos no último dia 7 de abril quando expirou o prazo determinado pela Justiça para o afastamento do grupo. Eles foram afastados na sexta fase da Operação Xeque-Mate, deflagrada no dia 4 de dezembro do ano passado, suspeitos de terem comercializado o apoio ao então prefeito Leto Viana num negociação que teria geradao pagamento vindo do superfaturamento do contrato com a empresa coletora de lixo do município.

O novo afastamento foi determinado hoje pelo juiz Henrique Jácome, titular da operação Xeque-Mate, em atendimento a um pedido formulado pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Assim, os suplentes estarão fora da Câmara por mais 120 dias, sem recebimento de vencimentos.

Para pedir a continuidade do afastamento, o Ministério Público alegou a existência de risco riscos para a investigação caso os suplentes beneficiados com o afastamento dos titulares na primeira fase da operação continuem no exercício do cargo. A direção da Câmara Municipal já foi notificada para cumprir a decisão.

1 comentário

  • Marcos
    12:10

    Esses cinicos não tomam vergonha na cara. Tem que ser prisão perpétua. Não tem jeito pra bandido.

Comentários