Trio preso por furto a Carlinhos Maia tinha histórico de crimes

Emerson de Holanda Lira, Wellington Medeiros da Silva Moraes e Eliabio Custódio Nepomuceno foram os três homens presos em Campina Grande na noite de ontem sob suspeita de terem praticado um furto milionário ao apartamento do influenciador digital Carlinhos Maia. Com eles, a polícia apreendeu ferramentas, telefones celulares, luvas, lanterna e uma escada retrátil que teriam sido usadas no crime que aconteceu na madrugada do dia 29 de maio no apartamento de Carlinhos, num condomínio de alto padrão localizado no bairro de Cruz das Almas, em Maceió, Alagoas.

De acordo com a polícia, os três têm histórico de crimes, mas negam que tenham atuado no furto em Maceió. A investigação que chegou à identidade deles foi feita pela polícia civil de Alagoas que representou pela prisão do trio e entrou em contato com a polícia civil da Paraíba a fim de efetuar as prisões.

O delegado Diego Beltrão, de Repressão ao Crime Organizado, informou que os três são conhecidos da polícia paraibana. “São criminosos contumazes que atuam em ilícitos patrimoniais. Não apenas sem violência, como o caso desse, mas um deles é envolvido em assaltos a banco e já foi preso pela Delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, trocou tiros com os policiais, foi alvejado, mas reincidiu no crime”.

O furto chamou a atenção porque o condomínio onde Carlinhos Maia morava conta com um sistema de identificação e registro de histórico na entrada social, abertura automática da garagem por meio de criptografia e a “vaga do pânico” (ao estacionar nesse local, um alarme silencioso alerta a portaria e as autoridades). A polícia acredita que o crime foi encomendado e planejado com muita antecedência. Naquela madrugada, nem Carlinhos e nem o marido estavam em casa. O influenciador havia sido internado para uma lipoaspiração, enquanto que o marido Lucas, estava em Cancún, a trabalho. Os bandidos levaram um cofre com um colar de diamante avaliado em R$ 1,5 milhão e um relógio que custava R$ 1 milhão. Ao todo, o prejuízo estimado com o furto seria de R$ 5 milhões, mas os assaltantes deixaram para trás vários itens de alto valor, como outros relógios e joias.

1 comentário

  • rick
    14:39

    e tem advogado que protege eses merda a pqp

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.