TRE cassa mandato do presidente da Assembleia de Mato Grosso

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de Mato Grosso cassou na manhã de hoje o mandato do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual José Riva (PP), por compra de votos e prática de caixa dois na campanha eleitoral de 2006.

Riva foi cassado com base em documentos apreendidos em um de seus comitês de campanha. Neles constavam anotações sobre a distribuição de remédios e materiais de construção a eleitores do município de Santo Antônio de Leverger (30 km de Cuiabá).

"Da detida análise dos autos, percebe-se que as provas são robustas, seguras", disse o desembargador Márcio Vidal, corregedor eleitoral e relator do processo, segundo nota encaminhada pela assessoria do TRE-MT.

Entre os registros encontrados, constam o de uma eleitora que recebeu um total de R$ 400 em tijolos. Um líder comunitário foi contemplado com R$ 350 em cascalho. "Várias dessas anotações vinham acompanhadas das notas fiscais e da anotação: Custo de Campanha Riva", diz a nota.

Outras anotações mostram que o então candidato enviava quinzenalmente um total de R$ 250 em remédios para distribuição em uma comunidade rural do município.

Riva é réu em mais de cem ações cíveis e penais por suspeita de envolvimento em um esquema que desviou, segundo o Ministério Público Estadual, cerca de R$ 200 milhões dos cofres da Assembleia entre 1999 e 2002.

Outro lado

Nesta manhã, em entrevista coletiva, Riva negou que tenha praticado crime eleitoral e disse que irá recorrer da decisão ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Segundo ele, a cassação não irá interferir em sua candidatura à reeleição, pois ocorreu após o pedido de registro.

 

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.