Transposição: Ministro descarta caos hídrico em Campina Grande e região

O prefeito Romero Rodrigues foi recebido, no início da noite desta quinta-feira, 5, pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, em Brasília. Durante a audiência, acompanhado pelo deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), Romero tratou com Canuto sobre duas pautas distintas: as medidas pela retomada do projeto de transposição de parte das águas do Rio São Francisco para o Estado da Paraíba, com enfoque especial sobre os efeitos no abastecimento de Campina Grande e região, e as providências para a inauguração do Conjunto Aluízio Campos, com data pré-agendada para o próximo dia 11 de outubro.

Gustavo Canuto assegurou a Romero Rodrigues e a Pedro Cunha Lima que o governo federal está acompanhando com muito interesse os problemas circunstanciais identificados no trecho do canal construído no Eixo Leste, como é o caso das avarias encontradas na estrutura da obra entre as cidades de Sertânia (PE) e Monteiro (PB), e a necessidade de inspeção na barragem Cacimba Nova, em Custódia (PE).

O ministro assegurou ao prefeito campinense que está totalmente afastada a possibilidade da reedição do cenário que traumatizou os paraibanos e, particularmente, a população de Campina Grande, com riscos de colapso no abastecimento.

Aluízio Campos

Em relação à inauguração do Conjunto Habitacional Aluízio Campos, o ministro do Desenvolvimento Regional mostrou-se entusiasmado com o processo de entrega da obra, que é resultado de parceria entre os governos federal e municipal de Campina Grande. Por conta da dimensão do complexo e o número de pessoas que certamente comparecerão à solenidade de inauguração, ficou acertado que, em breve, uma equipe do MDR visitará Campina Grande para dar início ao planejamento, articulação e providências gerais, em parceria com a Prefeitura.

O Conjunto Aluízio Campos será entregue com 4.100 unidades habitacionais, entre casas e apartamentos, no mês de outubro. O presidente Jair Bolsonaro confirmou presença no ato solene. Orçado em mais de R$ 300 milhões, a obra conveniada é a maior no Programa Minha Casa, Minha Vida no Brasil. Será entregue com todos os equipamentos sociais. Creches, escolas, postos e academias da saúde, praças e CRAS.

Transposição: Ministro descarta caos hídrico em Campina Grande e região

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.