Tecnologia aumenta segurança no Parque do Povo e leva a prisões

O uso da tecnologia tem contribuído para melhorar o serviço de segurança oferecido aos campinenses e turistas que estão indo ao Parque do Povo durante O Maior São João do Mundo 2019. Com a ajuda do sistema de reconhecimento facial, os policiais que trabalham no Quartel General do Forró potencializaram o combate à criminalidade e já realizaram mais de 150 abordagens.

O número é ainda maior se levarmos em consideração as abordagens feitas pelos policiais durante patrulhas realizadas em vários pontos do Parque do Povo. Ao todo o espaço é contemplado com 270 câmeras de segurança, sendo 250 equipamentos fixos, 15 speed dome e cinco instaladas nas portarias do Quartel General do Forró.

Essas câmeras possuem a tecnologia PTZ (Pan-Tilt-Zoom) que permite aos policiais que estão na central de monitoramento mudar o local de visualização das câmeras pelo controle remoto.

Toda a infraestrutura montada na central é feita pela Brisanet, enquanto que a empresa que disponibiliza a tecnologia de reconhecimento facial é a Staff.

A central de monitoramento conta ainda com uma robusta torre de armazenamento, que é composta por oito gravadores de vídeo em rede (Network Video Recorder ou NVR) que registram todas as imagens das câmeras de segurança do Parque do Povo.

Além disso, o Quartel General do Forró possui 13 Pontos de Observação Policial (POP), para que as equipes da Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros tenham uma visualização melhor do público durante a festa.

Reconhecimento facial – A Staff Solutions trouxe o Facewatch, software de reconhecimento facial, para O Maior São João do Mundo, em Campina Grande.

A plataforma desenvolvida no Reino Unido atua na identificação de potenciais criminosos através das câmeras, comparando imagens captadas com rostos de pessoas procuradas pela polícia. Em caso de grande semelhança detectada, gera um alerta que é recebido e monitorado pela empresa contratante.

“O Facewatch coloca nas mãos dos organizadores da festa o fator preventivo que é crucial para a segurança de todos os envolvidos”, afirma Matheus Torres, sócio da Staff no Brasil.

Presente no Brasil e no Reino Unido a Staff Solutions também está no Rio de Janeiro há cerca de três anos, período em que teve sua eficácia confirmada ao reconhecer foragidos da justiça em vários locais e clientes privados.
“Caminhando juntos, alcançaremos mais facilmente o objetivo do sucesso da festa. Ano passado alguns fake news acabaram causando um terrorismo por conta das tão faladas agulhadas. A expectativa para este ano é de uma festa tranquila e muito mais segura”, diz o superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares.

O professor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e especialista em segurança pública, José Maria Nóbrega, disse que o sistema de reconhecimento facial é um grande avanço para o Maior São João do Mundo. “Vi que quatro pessoas foram presas por conta dessa tecnologia e isso é extraordinário, algo que merece nossa atenção”.

Tecnologia aumenta segurança no Parque do Povo e leva a prisões

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.