Sindicalistas de Campina Grande promovem ato pelo impeachment de Bolsonaro

Um grupo de sindicalistas e participantes de movimentos sociais de Campina Grande realizaram no fim da manhã de hoje um ato simbólico, na Praça da Bandeira, pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão e contra o racismo e o fascismo. O ato foi convocado pelo Comitê em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores (as) e das Liberdades Democráticas.

A iniciativa está incluída numa atividade nacional que está sendo realizada pelas Frentes Povo Sem Medo, Brasil Popular e pelas maiores centrais sindicais. As principais bandeiras de luta são pela defesa da vida da população na pandemia da Covid-19, manutenção dos empregos e garantia de renda para os trabalhadores e defesa da democracia.

O ato durou cerca de uma hora e contou com a participação de 15 pessoas, já que um dos objetivos dos organizadores era não provocar aglomerações. Todos usaram máscaras, álcool em gel e procuraram manter as regras de distanciamento.

O vice-presidente da Secretaria Regional Nordeste II do ANDES-SN, Josevaldo Cunha abriu o ato ressaltando que a atividade seria o início da campanha “Fora Bolsonaro/Mourão” atribuindo ao presidente e ao vice práticas racistas, fascistas, homofóbicas, antidemocráticas e genocidas. Ele também explicou que pelas ligações com o Governo Federal e “as atitudes irresponsáveis” durante a pandemia da Covid-19, o movimento também cobra a saída do prefeito Romero Rodrigues e do vice Enivaldo Ribeiro.

O dirigente do Sindicato dos trabalhadores de Empresas de telecomunicação da Paraíba Sinttel, Jardel Wandson afirmou que “as torcidas antifascistas começaram a romper o isolamento para o enfrentamento os grupos fascistas minoritários que querem prejudicar a população, assassinar os lutadores e implementar uma ditadura”.

Comentários