Sindalcool-PB busca parceria com motoristas de aplicativos em João Pessoa

O Sindicato da Indústria da Fabricação de Álcool do Estado da Paraíba (Sindalcool-PB) está sensibilizado com as reivindicações dos motoristas de aplicativos. Na semana passada, os motoristas realizaram um protesto no Centro de João Pessoa que teve como pautas principais a redução de impostos, a alta dos combustíveis e a revisão das tarifas dos aplicativos, que acabam refletindo na baixa lucratividade da atividade no estado.

Com o objetivo de contribuir para a melhoria da rentabilidade dos motoristas e incentivar ainda mais o uso do biocombustível etanol, o presidente do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa, procurou estabelecer diálogo com a categoria. Para isso, o Sindalcool-PB e a Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado da Paraíba (OCB-PB) se uniram para incentivar o cooperativismo nas atividades de transporte de passageiros.

Na tarde de ontem (24), houve uma reunião entre as referidas organizações e a categoria dos motoristas para tratar sobre a parceria. “Apresentamos para eles, junto com a OCB-PB, a cooperativa de motoristas de aplicativo Coopertran, que desenvolveu o aplicativo próprio ‘Podd’ – Pay on Demand – no Espírito Santo. Essa plataforma cooperativa é uma resposta à insatisfação dos motoristas com as plataformas não-cooperativas existentes no mercado, em especial com as condições de trabalho e remuneração, além dos princípios do cooperativismo, em que os cooperados administram a sua própria cooperativa”, disse Edmundo.

O vice-presidente da Associação dos Motoristas de Transporte Privado Individual por Aplicativo da Paraíba (AMTPI-PB), Ykaro Araújo, tem boas expectativas quanto à aproximação do Sindalcool-PB. “Nós temos que agradecer sobre essa aproximação porque queremos ter a oportunidade de conseguir um produto (etanol) essencial para o nosso trabalho com um preço mais em conta. Isso vai nos ajudar bastante. Sentimos que outros segmentos não abrem as portas para conversar com a gente”, disse Araújo.

Os motoristas de aplicativo formam uma categoria que precisa colocar combustível constantemente, trocar peças automotivas, entre outras necessidades específicas, e tudo isso poderia ser feito através de uma cooperativa que beneficiaria todos os membros com a economia desses itens.

Parceria com etanol é vantajosa – Os motoristas de aplicativo são pessoas que costumam ter bons hábitos com o veículo e no trânsito. Isso quer dizer que eles têm mais atenção com a manutenção do veículo e a forma de conduzir: sem o famoso “pé pesado”.

O uso de etanol é mais vantajoso para motoristas de aplicativo porque além de ter um preço mais em conta do que a gasolina, ajuda no bom funcionamento do motor.

O mais importante é que o etanol é um grande aliado na redução da poluição atmosférica. Um motorista de aplicativo que trabalha entre 10, 12 a 14 horas, pode percorrer de 250 a 350 quilômetros por dia. Em média, um veículo com etanol emite 53g, por quilômetro rodado, de dióxido de carbono (CO₂) na atmosfera, ao contrário de 139g/km de CO₂ emitido pela gasolina.

Dados extraoficiais apontam que só na Região Metropolitana de João Pessoa há cerca de 10 mil pessoas trabalhando como motoristas de aplicativo. O uso de etanol nesses veículos que percorrem longas quilometragens por dia também será benéfico ao meio ambiente.

“Como são 10 mil motoristas de aplicativo que rodam em média 200 km/dia, os motoristas de aplicativo rodam 2.000.000 km/dia, há uma redução de emissão de 80% de CO₂ na atmosfera com o uso do etanol. Já o total de emissões dos motoristas que rodam com combustível derivado de petróleo, representaria o mesmo que 15 caminhões de carvão PET Coke derramados em uma estrada como a BR 230, são 352,3 toneladas de carbono. Aqueles que utilizam etanol emitem somente 92 toneladas de CO₂ por dia e reduzem a poluição em 80 % deCO₂, contribuindo assim para a redução das doenças respiratórias e do aquecimento global. E, os seus motores duram mais quilômetros em boas condições de uso. Tudo isto justifica políticas públicas a favor da categoria motoristas de aplicativo e medidas para a redução da poluição. Desejo boa recuperação ao presidente Fernando Barros da (AMTPI PB) e aguardo uma próxima oportunidade de trabalharmos em cooperação pela coletividade”, finalizou o presidente do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.