Sessão Especial da ALPB debate corte de recursos da UEPB

A Assembléia Legislativa realiza Sessão Especial a partir das 14h de hoje, no plenário da Câmara Municipal de Campina Grande, para debater a situação da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que corre o risco de ter seus recursos contingenciados pelo Governo do Estado. A bancada de oposição vê no decreto assinado pelo governador José Maranhão, “uma grave ameaça à autonomia administrativa e financeira da instituição”, conforme declarou o deputado Romero Rodrigues (PSDB), autor da propositura.

A realização da Sessão Especial foi proposta no início deste mês e ratificada na sessão desta terça-feira (09/06) pelo presidente Arthur Cunha Lima (PSDB), após ouvir os apelos das lideranças oposicionistas, motivadas pelas recentes declarações do secretário estadual de Planejamento, Ademir Alves de Melo, a uma emissora de rádio de Campina Grande.

Na entrevista, o auxiliar do governo deixou claro que o contingenciamento dos recursos da UEPB está mantido. Os parlamentares da bancada governista tentaram evitar a realização da Sessão Especial, por entenderem que se tratava de “matéria vencida”, devido ao compromisso assumido pelo governador José Maranhão de manter o repasse de 3% da receita líquida do Estado para aquela instituição de ensino.

 “A UEPB não vai perder um centavo sequer”, assegurou o líder Gervásio Maia (PMDB), enquanto a deputada Olenka Maranhão (PMDB), sobrinha do governador, desautorizou o secretário de Planejamento, afirmando que as suas declarações à Imprensa foram “um equívoco”.

Para o líder da oposição, deputado Manoel Ludgério, o corte de recurso da UEPB, proposto pelo atual governo, não só representa um atentado à autonomia administrativa e financeira da instituição, “mas, também, um crime contra a própria população da paraibana, que tem naquela instituição de ensino o seu maior patrimônio público”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.