Sandra quer incluir Milanez na sessão especial das profissionais do sexo

Cláudia Carvalho

A vereadora Sandra Marrocos (PSB) comentou hoje a matéria veiculada no Parlamentopb sobre a tese defendida pelo colega Fernando Milanez (PMDB) que defende a retirada das profissionais do sexo das imediações do Pavilhão do Chá. Sandra, que propôs a realização de uma sessão especial comemorativa ao Dia Internacional da Prostituta, que acontecerá nesta segunda-feira, 8, às 15 horas, discordou da opinião do ex-presidente da Câmara:

"Ele não tem que tentar exterminar as meninas do Pavilhão do Chá. Ele deveria era propor políticas públicas para oferecer alternativas a elas. A prostituição é um problema social", declarou Sandra, acrescentando que espera a participação do vereador e a exposição de seu ponto de vista durante a sessão desta segunda: "Espero que ele vá e exponha sua tese para que nós possamos debatê-la".

A vereadora também disse esperar que o desembargador Luiz Sílvio Ramalho, presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba se engaje na proposta de criação de um juizado especial de combate à violência contra a mulher.

Luiz Sílvio recebeu recentemente a visita de Fernando Milanez e, nesse encontro, o vereador propôs que o Tribunal de Justiça, o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa se unissem para erradicar a presença das prostitutas do Pavilhão do Chá, área próxima à área dos Três Poderes.

"Não podemos admitir a degradação do nosso patrimônio. O Pavilhão do Chá foi recuperado, mas já notamos o retorno da prostituição. Por que não o Tribunal, Governo e a Assembleia adotarem aquela área para evitar a degradação? É péssimo para os poderes olhar a prostituição à sua volta. O presidente foi muito receptivo a essa ideia", explicou Milanez.

Segundo ele, apenas a erradicação da prostituição devolveria o caráter "familiar" ao Pavilhão do Chá: "Assim, nós políticos e intelectuais poderíamos voltar a frequentar o local", arrematou.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.