Ruy não vê empecilho para união política entre Cunha Lima e Veneziano

Os grupos políticos de Pedro Cunha Lima, do PSDB, e de Veneziano Vital do Rêgo, do MDB, são adversários históricos em Campina Grande. Mas, segundo o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) não é impossível que eles se unam nas eleições de outubro contra um adversário comum que é o atual governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania). Isso, contudo, só deverá acontecer no segundo turno, segundo avaliação de Ruy.

“Tenho uma ótima relação com Dona Nilda e Veneziano. Eu gostaria de ver Veneziano no campo das oposições, sendo ou não candidato. A oposição pode ter duas estratégias: a de uma ou de várias candidaturas. No segundo turno, Veneziano e Pedro podem se unir. Se os dois estão no campo da oposição, a Paraíba é maior do que qualquer disputa paroquial. Se Veneziano for candidato da oposição, se pressupõe uma união futura”, declarou Ruy, acrescentando que não existe ainda nenhum diálogo neste sentido. “Não tem conversa neste sentido. O que existe, a meu ver, é uma lógica política”.

Ao ser questionado sobre a saída de tucanos do partido para apoiar Luiz Inácio Lula da Silva, Ruy foi moderado: “Cada pessoa vai para onde deseja e seu coração manda. Isso faz parte da política. É natural. Tem uns saindo e outros entrando no partido. Eu sempre tratei a todos, inclusive a Lula, com respeito, inclusive reconhecendo ações dele pela Paraíba. Eu sempre trabalhei pelo candidato do meu partido, mas teremos que conviver com quem ganhar a eleição. No que eu puder ajudar o governo federal ou estadual, eu farei, mesmo não tendo relação política com o presidente ou o governador”, resumiu Ruy.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.