Roosevelt Vita quer transferir assassino de família no Rangel para fora da PB

O secretário de Cidadania e Administração Penitenciária do Estado, Roosevelt Vita, revelou hoje que pretende transferir para um presídio fora da Paraíba o gesseiro Carlos José dos Santos. O assassino confesso de sete pessoas da mesma família, dentre as quais três crianças e uma mulher grávida de gêmeos, pode ser encaminhado para uma unidade prisional em Mossoró, caso as tentativas de Vita surtam efeito. Ele informou já ter entrado em contato com a direção nacional dos presídios para viabilizar o encaminhamento de Carlos José a outro Estado:

"Há, tradicionalmente, um sentimento forte contra aqueles que atentam contra a vida de crianças. Normalmente, quando chegam nos presídio, eles recebem os chamados corretivos. Existe um risco de vida para o acusado e ele não pode ficar no isolamento porque isso é um dispositivo usado somente para os detentos que põem em risco o sistema. O caso é inverso. Já conversamos com a direção nacional dos presídios e conseguimos uma recepção positiva ao nosso pedido. Agora, vou encaminhar um emissário ao juiz federal das execuções penais para buscar a transferência do preso", explicou na Rede Paraíba Sat.

Perplexo – Vita também tratou de outro tema delicado: a carta encaminhada ao governador José Maranhão pelo advogado Vital do Rêgo. Vita é citado no texto como sendo um dos motivos para que o jurista tenha decidido deixar a secretaria de Estado de Articulação Política. "Fico perplexo de saber que tenha sido estopim de qualquer crise. Desconheço as razões dele, mas posso dizer que o admiro e tenho uma relação amistosa com ele e com a família dele. Inclusive, sou advogado do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.