Romero admite que oposição está enfraquecida, mas vota contra

O deputado estadual Romero Rodrigues (PSDB) revelou ao Parlamentopb neste domingo, 12, que mantém-se contrário ao projeto do Governo do Estado que pede autorização para contrair empréstimo de R$ 191,5 milhões junto ao BNDES. Romero, contudo, admite que a polêmica possa ser encerrada esta semana, quando a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) deve emitir seu parecer sobre a matéria e encaminha-la para a comissão de orçamento, último passo para ser votada em plenário.

Mesmo sabendo que estão praticamente esgotadas as tentativas da oposição de retardar essa votação, Romero declarou que se mantém contra o projeto: "É praticamente certo que a CCJ emita seu parecer na terça-feira, mas eu sou contra o projeto porque acredito que o Governo deveria ter pedido o texto de volta para atrelar a aplicação dos recursos ao detalhamento dos investimentos. Sem isso, toda a discussão que fizemos sobre para onde vão as verbas terá sido inócua. Devemos saber como e onde vai ser aplicado o dinheiro para que possamos fiscalizar depois", disse o parlamentar tucano.

Fraqueza – Romero Rodrigues não quis comentar a tese de seu colega, Jacó Maciel, de que teria havido uma articulação para cooptar os apoios de seis deputados de oposição (Branco Mendes, Aguinaldo Ribeiro, João Gonçalves, Ricardo Marcelo e José Aldemir). Ele, apesar disso, reconheceu que a dissidência enfraquece o bloco: "Eu não sou de fazer insinuações, mas os deputados mudaram de opinião e isso me surpreendeu e me deixou triste. Nosso bloco ficou enfraquecido. Acredito que, seja qual fosse a posição tomada, a oposição deveria estar coesa", ponderou.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.