Romarinho morto em CG não é o mesmo do ataque ao carro forte e ao PB1

O Romarinho que foi assassinado em Campina Grande, nessa sexta-feira (1º), não é o mesmo que foi preso pela explosão a um carro forte em Lucena, no dia 6 de agosto de 2018, e para o qual foi feita a invasão ao PB1, em João Pessoa, no dia 10 de setembro do ano passado, para a fuga dele da penitenciária.

Relembre o caso

Após cerco de três horas, PM prende em Lucena grupo que explodiu carro-forte; Veja momento da prisão

Foragido do PB1 é recapturado embaixo da cama de sua casa no Valentina

Administração Penitenciária divulga lista de foragidos do PB1

Vídeo mostra momento em que fugitivos do PB1 são recapturados

Tiro que matou oficial da PM saiu da arma do diretor da Acadepol, diz Polícia

O ex-presidiário de mesmo apelido do ‘famoso’ detento apontado por ataques a instituições financeiras foi morto por disparos de arma de fogo por volta das 18h30 de ontem, no bairro do Araxá, em Campina Grande. Romário Domingos da Rocha era conhecido como Romarinho e foi baleado com três tiros na cabeça.

Romarinho foi levado ao Hospital de Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O autor não foi identificado, nem detido. O motivo pode ter sido um acerto de contas. Mas, a Polícia Civil deve investigar a causa oficial da morte.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.