Ricardo presta contas do governo e anuncia novo concurso na PB

Durante a solenidade de abertura da quarta sessão deliberativa da 17ª Legislatura na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), nesta segunda-feira (03), o governador Ricardo Coutinho (PSB) pediu mais unidade entre os poderes para que projetos de interesse social não demorem meses para tramitar, segundo ele. O governador lembrou o caso do empréstimo para a Cagepa e afirmou que respeita a autonomia da AL. Ricardo ainda anunciou concurso para a Polícia Militar sem número definido de vagas e a convocação de concursados ainda este ano.

"Com todo respeito, mas tivemos uma perda de R$ 45 milhões com a demora na tramitação do empréstimo. Gostaria de uma forma fraterna de chamar todos para essa discussão e dizer que, quando o interesse é público, precisamos avançar independente das nossas diferenças", afirmou o governador. Mesmo assim, o gestor agradeceu o empenho dos poderes para o equilíbrio financeiro do Estado e reforçou o interesse em fazer novos debates.

Ainda durante o discurso, Coutinho prestou contas das ações do Executivo nos últimos três anos. Entre os destaques, o cumprimento da data-base do servidor público; a meritocracia, ou seja, a promoção por merecimento de funcionários; e os investimentos do Governo em obras pela Paraíba.

"Tivemos o maior reajuste do magistério de todos os estados. Nesse governo, ganha mais quem trabalha melhor, não quem está mais próximo ao governador", enfatizou ao falar sobre a política de valorização do Estado.

Na ocasição também foi anunciada a realização de um concurso para a Polícia Militar cujo edital deve ser divulgado em abril, além da convocação de aprovados nos concursos da Polícia Civil, Agente Penitenciário e Orquestra Sinfônica.

Ricardo Coutinho citou ainda o investimento de R$ 3 bilhões da Saúde com a reforma e construção de hospitais e UPAs; a construção de mais de dois mil quilômetros de estradas pelo projeto Caminhos da Paraíba; a ampliação de vias de trânsito nas cidades de João Pessoa e Campina Grande; investimento em adutoras e obras de esgotamento sanitário; e reforçou a importância de projetos como o Orçamento Democrático e o Pacto Social. "Tenho consciência de que ainda há muito por fazer", finalizou .

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.