Protesto quer volta do diretor do Róger e apoio a sobreviventes de chacina

O retorno do Diretor do Presídio do Roger (Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega), Dinamérico Cardin, afastado na semana passada, e o apoio às três crianças sobreviventes à chacina ocorrida no dia 9 deste mês, no Bairro do Rangel. Essas foram as duas reivindicações de um protesto realizado hoje à tarde, em frente ao Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa. Uma comissão representando os manifestantes, amigos de Dinamérico Cardin e familiares dos sobreviventes da chacina, foi recebida pelo secretário de Estado do Governo (Casa Civil), José Ricardo Porto.

O secretário explicou que o afastamento do diretor foi uma decisão do secretário de Cidadania e Administração Penitenciária, Roosevelt Vita, para realização de uma sindicância que tem o objetivo de apurar denúncias de maus tratos a apenados daquela detenção e o vídeo em que o acusado da chacina ocorrida no Rangel, Carlos José dos Santos Lima, aparece sendo espancado. “Não estamos condenando ninguém por antecipação. O secretário Roosevelt Vita instaurou uma sindicância e o diretor do Presídio foi afastado enquanto os fatos estão sendo apurados. A sindicância está sendo realizada com muita seriedade e precisamos aguardar sua conclusão para tomar alguma providência”, esclareceu José Ricardo Porto.

Durante a reunião, o secretário chefe da Casa Civil também conversou com os familiares das vítimas e de sobreviventes da chacina. Denise Lima dos Santos e Antônio Lima dos Santos, irmãos da vítima Evanize dos Santos, que estava grávida de gêmeos, estão responsáveis pelos três sobrinhos sobreviventes: Ryan, de sete anos; Priciano, de 11, e Priscila, de 16, e reiteraram o pedido de ajuda. De imediato, José Ricardo Porto, encaminhou a família à Secretaria de Desenvolvimento Humano, que tem à frente a secretária Giucélia Figueiredo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.