Programação virtual dos CCBNB conta com apresentações paraibanas

“Contações Encantadas” e ” Processo criativo em fotografia” participam da semana de programação integrada e visual dos Centros Culturais Banco do Nordeste (CCBNB), com início nesta quarta-feira, 23. A programação prossegue até sábado, 26, com eventos que contemplam as linguagens de artes cênicas, artes visuais, música e atividades infantis, realizadas por meio do canal Centro Cultural Banco do Nordeste no Youtube.

Realizada semanalmente, sempre de quarta-feira a sábado, a partir das 16h, a programação reúne grupos e artistas individuais dos nove estados do Nordeste e do norte de Minas Gerais, nas modalidades “Performance artística ” e “Formação”. Todos os eventos são gratuitos, têm classificação livre e reúnem, em todas suas etapas, 120 projetos selecionados via edital de chamada pública.

 

Veja a programação da semana de 23 a 26 de setembro

Quarta-feira, 23 (Artes cênicas)

16h – Contos cearenses – Pensart Manuel Neto (Fortaleza, Ceará)

Histórias de tradição oral de Baturité (CE), onde o autor nasceu e cresceu. O intuito é registrar para outras gerações narrativas presentes na infância do artista.

17h – Contações Encantadas – Joelson Pereira da Silva (Pedras de Fogo, Paraíba)

Duas histórias abordam o universo imaginário popular da região da Paraíba: “Pai do Mangue”, que faz uma reflexão sobre a importância da proteção do meio ambiente, e “O Bicho Mas Feroz do Mundo”, que apresenta a ideia de um conflito épico entre o bicho leão e o bicho homem. A terceira história, “A Árvore Generosa” (Shel Silverstein), chama a atenção para o valor da generosidade.

18h – Mostra Virtual Acadêmica do Riso – Coletivo Paralelo (Maracanaú, Ceará)

Números de palhaçaria, com todos os palhaços e palhaças presentes em condições de isolamento, cada um em suas casas, mas em relação com seu público.

Quinta-feira, 24 (Artes visuais)

16h – Cococi, a cidade fantasma – Jhoe Alecrim (Juazeiro do Norte, Ceará)

Exposição virtual em formato de fotografia documental sobre a “cidade fantasma” do sertão cearense. Registros de um local onde o isolamento social acontece praticamente durante todos os dias do ano. Desperta curiosidades e sensações, propondo uma reflexão sobre como seria viver em isolamento total.

17h – Aquarelando um retrato estilizado – Juliana Rabelo (Fortaleza, Ceará)

Aula demonstrativa que contempla tópicos fundamentais da aquarela aplicada a retratos, como criação de diversos tons de pele, realização de pintura sem manchas, aplicação de sombras e representação de alguns tipos de cabelos. Destina-se a públicos de todas as idades que já tenham alguma prática com desenho e que possuam materiais de aquarela à disposição. Não é necessário possuir conhecimento prévio em aquarela.

18h – Processo criativo em fotografia – Carla Noronha (João Pessoa, Paraíba)

Difusão de conteúdo online com objetivo de agregar conhecimento aos profissionais da fotografia visando desenvolver formação dialógica no campo da fotografia artística. A intenção é ampliar a noção de produção de projetos fotográficos e planejamento, proporcionado a execução de trabalhos com mais segurança.

Sexta-feira, 25 (Música)

16h – Heitor Mendonça, um banquinho, um violão, várias canções – Heitor Mendonça (Aracaju, Sergipe)

Show autoral concebido para o momento de quarentena, gravado em casa com equipamento próprio, seguindo todas as recomendações em vigor a respeito das condutas de contenção à pandemia. Heitor já se apresentou na Áustria, em Portugal e na Argentina.

17h – Duo Yaô – “Feito em Casa” – Yaô (Crato, Ceará)

Conteúdo inédito, influências populares passeiam do “árido e colorido” sertão nordestino à sentimental Buenos Aires, enredando piano e violino em pontes com passe livre para a criação, interpretação e improvisação. Vídeo preparado com cada integrante em sua casa, utilizando equipamentos de uso pessoal, como celular, interface de áudio computador e programas de edição.

Sábado, 26 (Atividades infantis)

16h – Histórias pra rei dormir – Carlê Rodrigues (Iguatu, Ceará)

Bloco de narrativas com contos da tradição oral brasileira, tendo como referência as pesquisas do historiador e antropólogo Luís da Câmara Cascudo. A palavra é o recurso para transmissão dos saberes, considerando que o conto popular possui riqueza expressiva e imagética, tornando-se literatura universal.

17h – Mini Yogi – O menino e os bichos – Fátima Muniz Macedo (Fortaleza, Ceará)

História narrada por meio das posturas de Yoga, de modo a estimular a interatividade com as crianças, a ludicidade e o desenvolver da concentração e da consciência corporal. À medida em que a história se desenvolve, as posturas vão sendo ensinadas pela narradora, mostrando aspectos físicos de cada personagem.

18h – Lendas nordestinas, Cumadre Fulorzinha e Caipora (Paulista, Pernambuco)

Histórias inspiradas nos seres considerados entes mitológicos, fantásticos e misteriosos. Guardiã das matas, com as suas artimanhas protegem a natureza e animais contra as investidas de predadores da natureza. Também protegem a caça contra caçadores, desorientando-os com assobios e fazendo-os ficarem perdidos na mata.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.