Professores da UEPB paralisam atividades nesta 4ª e fazem ato em frente ao Palácio

Os professores da Universidade Estadual da Paraíba – UEPB paralisarão suas atividades nesta quarta-feira (22) para cobrar do Governo do Estado a abertura de negociação com categoria sobre sua pauta de reivindicações e para acompanhar a tramitação da Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO de 2020 e propor a recomposição das verbas para a universidade.
As atividades programadas para amanhã se concentrarão em João Pessoa, com um ato público a partir das 9h, em frente ao Palácio da Redenção. Às 11h os docentes participarão de uma audiência Pública na Assembleia Legislativa da Paraíba sobre a LDO de 2020, com o objetivo de sensibilizar os deputados a garantir a retomada dos recursos subtraídos da UEPB.
A paralisação foi decidida na última assembleia geral da categoria, no dia 9 e estava condicionada ao fato do Governo do Estado não chamar a Associação dos Docentes – ADUEPB para uma negociação, o que terminou ocorrendo até o início dessa semana. Desde janeiro a entidade busca diálogo com o Governo, que, segundo ela, tem ignorado todas as solicitações.
Os professores reivindicam na pauta protocolada no dia 8 de janeiro desse ano compromisso inalienável com a educação pública superior; reposição de perdas salariais da ordem de 30,74% para ativos e aposentados; respeito a autonomia administrativa e financeira da UEPB; garantia da permanência e do fortalecimento dois oito campi da universidade; compromisso com a previdência pública dos servidores do Estado e o engajamento do Governo para garantir a permanência de duas entradas anuais para os cursos de graduação na UEPB.
Há cinco anos os professores da UEPB não recebem nenhum tipo de reposição salarial e as progressões de carreira estão congeladas por tempo indeterminado.
De acordo com o professor Nelson Junior, presidente da ADUEPB, a Associação tem tentado abrir o diálogo desde o início do atual governo. “Para tanto, dia 8 de janeiro, entregamos nossa pauta com pedido de audiência no gabinete do governador, dia 7 de março entregamos pessoalmente ao governador João Azevedo em Campina Grande, tivemos audiências com parlamentares federais e estaduais da base do governo, demandando apoios na busca de negociação, o que acabou por não acontecer. Depois de todas essas tentativas a categoria decidiu em Assembleia geral por um dia de paralisação como forma de chamar a atenção do governo para a realidade da UEPB. Queremos negociação Já!”, disse.
Conselho
Para amparar a reivindicação dos professores, a categoria conseguiu aprovar no Conselho Universitário da UEPB, no dia 2 de abril, uma resolução que autoriza uma reposição salarial de 15% para todos os professores e servidores técnico-administrativos da instituição, retroativa a janeiro desse ano. A resolução foi enviada ao Governo do Estado, com a solicitação da elaboração de um decreto aplicando a atualização dos salários.
Professores da UEPB paralisam atividades nesta 4ª e fazem ato em frente ao Palácio

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.