Presidente diz que recadastramento aponta para aliança do PT com PSB

O presidente do diretório do PT de João Pessoa, Antônio Barbosa, informou que, no sábado, houve uma sinalização clara de que a maioria dos filiados da legenda na capital preferem manter a aliança com o PSB. Essa tendência teria sido aferida durante a regularização da contribuição partidária dos filiados petistas que vão votar no dia 18 deste mês para definir a Tática Eleitoral  a sinalização real de que a grande totalidade da base do partido no município quer e apoia a manutenção da aliança com o PSB nas eleições de outubro. Estão aptos para votar 6.134 filiados num universo de 8.080 filiados. Barbosa informa que desse total, 3.307 defendem a manutenção da aliança com o PSB e 2.827 simpatizam pela candidatura própria da legenda.
 
Segundo Barbosa, entre os 2.827 simpatizantes da candidatura própria estão 396  petistas que integram a tendência denominada de Democracia Socialista (DS), liderada por Nabal Barreto, e não aceitam a eventual pré-candidatura de Luciano Cartaxo. 
 
O vice-presidente e secretário municipal da legenda, Jackson Macêdo, informou, por sua vez, que o grupo de Cartaxo conseguiu regularizar 666 filiados; o Coletivo Celso Furtado, comandado por Rodrigo Soares (presidente estadual do partido) regularizou a situação financeira de 728 filiados; o grupo de Adalberto Fulgêncio colocou em dia a anuidade de 226 filiados; o grupo do deputado Anísio Maia regularizou 335 filiados; a tendência chamada de Esquerda Socialista, liderada pelo deputado Frei Anastácio e por Giucélia Figueiredo, habilitou 476. Já o grupo, liderado pelo deputado federal Luiz Couto, presidente Antônio Barbosa, Jackson Macêdo, Francisco Linhares, Júlio Rafael, Lucius Fabiani, Walter Aguiar, Carlos Alberto Dantas, Nelson Lira, entre outros, regularizou a anuidade de 3.307 filiados, colocando uma diferença de 450 votos da ala que pensa em candidatura própria. “Esses números vão se refletir no dia 18”, garante Jackson.
 
Antônio Barbosa acredita que o resultado da regularização e, ao mesmo tempo, do recadastramento dos filiados demonstra ainda uma sinalização de que a tese de candidatura própria será derrotada. “A totalidade da base do PT na Capital rejeita esse desejo”, reforça. Ele avalia que o resultado também pode gerar uma reflexão por parte de Luciano Cartaxo em reconsiderar o interesse de tentar sair candidato. “Cartaxo será bem-vindo à tese de fortalecimento da aliança com o PSB, da unidade partidária e para compor a vontade da maioria”.
 
O presidente do PT da Capital deve conceder, ainda essa semana, uma entrevista coletiva para apresentar o resultado do recadastramento, o resultado final e expor outras questões referentes ao diretório e o processo eleitoral.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.