Presidente da Ubam acusa Santiago de roubar ideia sobre Zona Franca

O presidente de honra da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, acusou o candidato a senador Wilson Santiago de copiar indevidamente a proposta, que diz ser sua, de criação da Zona Franca do Semi-Árido. Mais que isso, Santana garante ter feito o registro do projeto no cartório Toscano de Brito no dia 18 de janeiro de 2008 e criticou o candidato a senador pelo PTB por expor a proposta como se fosse de sua autoria própria, em horário eleitoral, com o intuito de angariar votos, sem exibir o verdadeiro autor da proposta.
 
Leonardo lamentou ter solicitado, em 2011, ao então parlamentar para apresentar a proposta, mesmo contando com uma bancada nordestina tão imensa, sem saber que o ex-senador usaria tal projeto como trampolim eleitoral.
 
Ele disse que o projeto original que elaborou foi apresentado na PEC 18/2011, na qual deveria ser inserido o município de Soledade como o Pólo principal da Zona Franca, tendo em vista a localização do Município, para efeitos estratégicos de expansão dos efeitos industriais para toda Paraíba, com o fim de beneficiar todo Cariri, Curimataú e Sertão. Porem, segundo Leonardo, o ex-senador modificou o texto original e excluiu toda essa região, para beneficiar somente o município de Cajazeiras, seu maior reduto eleitoral.
 
Esse fato teria revoltado a população de Soledade e as lideranças, que através dos seus vereadores apresentaram um voto de repúdio  ao ex-senador Wilson Santiago.
 
Leonardo garantiu que vai a Justiça Eleitoral pedir o direito de resposta no programa eleitoral do candidato para esclarecer ao povo da Paraíba quem realmente o autor da proposta e as mudanças que não deveriam ser feitas no projeto.
 
Ele ressaltou que vai lutar pelo texto original do seu projeto, que devera ser instalado nas cidades Soledade (Paraíba), Limoeiro do Norte (Ceara), Mossoró (RN), Serra Talhada (Pernambuco), Própria (Sergipe), Batalha (Alagoas) e Diamantina (Minas Gerais).

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.