Presidente da Câmara de Monteiro processa João Henrique

O presidente da Câmara Municipal de Monteiro, vereador Paulo Sérgio (PSB), disse ter sido pego de surpresa na manhã de hoje, por uma nota publicada pela assessoria de imprensa do Deputado João Henrique (DEM). O texto dá conta de uma resposta de João Henrique que no seu entendimento teria sido acusado pelo vereador de ter nomeado um diretor “fantasma” para a direção do Hospital Regional de Monteiro.

“Não concedi nenhuma entrevista acusando o diretor do Hospital de Monteiro, indicado pelo deputado João Henrique, de ser um fantasma. Não sei de onde partiram essas declarações divulgadas na mídia e que foram atribuídas a mim”, ponderou o vereador.

Através de sua assessoria de comunicação, o parlamentar estaria tentando identificar como seu nome foi atribuído a essas declarações. Ele também adiantou que vai tomar as providências cabíveis por ter tido seu nome usado em matéria jornalística sem ter dado nenhuma declaração a respeito do assunto.

Porém, outro fato que intrigou o Presidente de Câmara de Monteiro foi à acusação feita por João Henrique de que o vereador vive extorquindo políticos, inclusive a própria prefeita, Edna Henrique, que é esposa do deputado.

“Faz tempo que João Henrique vem acusando pessoas sem citar nomes de extorquir a Prefeita de Monteiro e eu fui um dos primeiros a cobrar na Tribuna da Câmara que ele dissesse quem era o autor das extorsões, agora que ele disse que sou eu, vou acionar a Justiça para que prove o que disse”, declarou Paulo.

O presidente da Câmara acrescentou que jamais procurou a Prefeita de Monteiro para pedir favores pessoais ou barganhar cargos na administração municipal, pois de acordo com o vereador esta atitude de barganhar cargos é prática comum do deputado, não dele.

Ainda de acordo com Paulo Sérgio, a sua indicação para Presidência da Câmara de Monteiro não foi feita através de negociações de cargos como insinuou o parlamentar, mas sim um consenso da base oposicionista de Monteiro ao grupo do deputado, de que seu nome era o mais viável para derrotar o candidato apresentado por João Henrique, como de fato aconteceu.

“ Contei sim com muito orgulho com o apoio dos vereadores que são ligados a Carlos Batinga, da ex-prefeita Doutora Lourdinha e Assis Quintans. No entanto, tive esse apoio devido às amizades que construí ao longo de minha vida e o povo de Monteiro sabe quem foi de verdade que tentou até a última hora negociar para eleger o Presidente da Câmara de Monteiro, e não fui eu”, comentou Paulo Sérgio.

O vereador já  acionou sua assessoria Jurídica para ingressar com uma ação por danos morais contra o deputado por ter lhe acusado indevidamente de extorsão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.