Presidente afastado da Assembleia de RO é considerado foragido

O presidente afastado da Assembleia Legislativa de Rondônia, Valter Araújo (PTB), suspeito de liderar esquema de fraudes em licitações e contratos no Estado, é considerado foragido da Justiça.

O mandado de prisão do deputado foi expedido na terça-feira (20), mas até a tarde de hoje ele não foi localizado nem se apresentou à Polícia Federal.

O advogado Nelson Canedo, que defende o deputado, disse que não sabe onde ele está e que orientou a família para que ele se entregue.

Araújo foi alvo de operação da PF em 18 de novembro, com mais 14 pessoas suspeitas de participar do suposto esquema.

Ele conseguiu habeas corpus há duas semanas, mas continuou afastado da presidência e das atividades na Assembleia.

Nesta segunda (19), o STJ (Superior Tribunal de Justiça) mandou prendê-lo novamente "para a garantia da ordem pública".

MENSALÃO

Após a operação, a Folha revelou que investigações da PF e do Ministério Público apontam que Araújo montou uma espécie de mensalão na Casa, com repasses de dinheiro a 7 dos 24 deputados estaduais.

Uma deputada chegou a enviar mensagens a Araújo por celular cobrando o "compromisso" com o "dindin". Também por torpedos, ela passou o número de sua conta bancária e depois agradeceu o pagamento.

A defesa do presidente afastado da Assembleia nega que ele tenha cometido quaisquer crimes.
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.