Prefeito de Picuí cobra que comandante da PM diga se tem apoio da gestão: “É omissão”

O prefeito de Picuí, Olivânio Remígio (PT), concedeu uma entrevista na qual cobrou que o Comandante da Polícia Militar da cidade, Coronel Galvão, fosse a público para esclarecer se a gestão municipal oferece ou não apoio à PM. Olivânio rebateu as informações divulgadas por setores da imprensa de que a prefeitura não ofereceria apoio ao Batalhão da PM. O gestor revelou que arca mensalmente com o custo do aluguel de uma casa e também com a alimentação dos policiais.

“A polícia nunca foi tão bem tratada como hoje. Eu pago todo mês R$ 200 de uma casa em Santa Luzia para esse mau caráter dizer que o prefeito nega apoio à PM. Também é uma omissão do Coronel Galvão, que está sendo omisso e covarde em não reparar a mentira. Estou falando isso publicamente e ele vai ter que desmentir isso. Ou ele desmente ou o governador desmente. Eu pago mais de R$ 3 mil pela alimentação da polícia”, disse ele, que adiantou que vai enviar um ofício solicitando a correção da informação de maneira formal.

Olivânio não cita o nome da fonte que teria dito que a PM estaria sem apoio da administração municipal, mas deduz-se que trata-se do deputado estadual Buba Germano, seu adversário político. É também pela disputa entre os dois aliados – Olivânio e Buba – que setores do Governo têm vivido uma saia justa, evitando se posicionar a favor de um ou de outro.

2 comentários

  • Gernicio
    23:30

    Prefeito em Picuí é igual aos outros políticos só muda a cara .cada um defende seus interesse .

  • Portela
    23:30

    Eita prefeito arretado.gostei da sua resposta,,e uma pessoa,honesta e verdadeira, e fala com sabedoria e com firmesa.e assim que você e um grande administrador e honesto,a mentira e a falsidade tem pernas curtas.infeslismente o governo passado e esse que entrou,estão em alta,quase todo domingo saindo na Globo,no fantástico.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.