Prefeito de Areia esclarece polêmica sobre vereador que admitiu ter “filho fantasma”

O prefeito de Areia, João Francisco Batista de Albuquerque, comentou hoje a polêmica declaração do vereador Edvaldo Vigilante sobre um filho dele que teria recebido salários por dois meses sem trabalhar. A frase foi dita na sessão da Câmara e o presidente, Luiz Francisco dos Santos Neto, prometeu encaminhar o fato para apuração do Ministério Público.

“O vereador Edvaldo tocou em um assunto importante e tudo que foi dito aqui tem que ser pesado. O vereador fez uma denúncia de que o filho recebeu sem trabalhar. Esta Casa tem a obrigação de encaminhar o assunto ao Ministério Público. Esta Casa não está para brincadeira e eu vou tomar providências”, disse Luiz Francisco.

O ParlamentoPB procurou o prefeito para saber o que ele tinha a dizer sobre a denúncia. “Edvaldo não contou toda a história. O que aconteceu é que isso se deu em 2017. Fui eu quem descobriu que o filho dele não dava expediente e imediatamente exonerei. E não fiz isso porque era o filho de um vereador, não. Na minha gestão, quem não trabalhar será exonerado”, disse João.

O gestor acrescentou que foi o prefeito mais votado da história de Areia, mesmo sem adotar os mecanismos “tradicionais”. “Meus adversários não se conformam com a derrota e vivem plantando fake news para tentar macular minha gestão. Posso garantir que trabalho com zelo e o ato de exoneração desse rapaz, de 2017, eu tenho e posso provar”.

Prefeito de Areia esclarece polêmica sobre vereador que admitiu ter “filho fantasma”

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.