Porta fechada: Jeremias Santos não recebe chaves de gabinete na Câmara de Alhandra

Após ter anulada a cassação do seu mandato, aprovada na Câmara no mês de abril, o vereador Jeremias Santos (PP) tentou na manhã desta segunda-feira (13) receber as chaves do seu gabinete, mas encontrou o setor administrativo da Câmara de Alhandra fechado.

Em um vídeo gravado em frente à porta do setor administrativo, Jeremias disse que o presidente da Câmara, vereador Severino Belmiro Alves, teria afirmado que não iria cumprir a ordem judicial para restabelecer o seu mandato.

“Fomos trazidos aqui pra esta casa com o voto do povo, mas o presidente da Câmara, Severino Belmiro Alves, disse que não vai cumprir a determinação judicial, que a determinação judicial não vale absolutamente nada, tanto é que determinou que o povo não viesse aqui para dar o recebido”, disse Jeremias.

Apesar do setor administrativo estar fechado, ele informou que uma funcionária da Câmara, que tem 20 anos de serviços na Casa, deu o recebido na documentação, que segundo ele será anexado ao processo para informar a Justiça de Caaporã que a ordem judicial determinando seu retorno ao cargo não está sendo cumprida pela Câmara.

No vídeo, Jeremias afirma que a determinação para que o presidente da Câmara não acate a ordem judicial partiu do prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues da Costa.

“Uma grande afronta. Eu apelo ao presidente da Câmara e ao prefeito que não descumpram a ordem judicial, respeite a Justiça. Isso não é bom para a democracia”, concluiu o vereador.

Entenda o caso
A Câmara cassou o mandato de Jeremias Santos por causa de uma condenação criminal transitada em julgado contra ele por ter xingado o prefeito Marcelo Rodrigues de “ladrão, ridículo, imbecil e palhaço”.

Ele recorreu à Justiça contra o ato do legislativo municipal e teve a cassação anulada.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.