Policiais passam por capacitação sobre atendimento a mulheres vítimas de violência

O desafio para o atendimento humanizado às mulheres em situação de violência doméstica e sexual é o tema da capacitação para policiais civis, militares e bombeiros que está sendo realizada nesta quarta-feira (06) no auditório da Academia de Polícia Civil (Acadepol) em João Pessoa.

O evento faz parte do projeto “Tecendo Redes” em parceria da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social, através da Delegacia Geral e Coordenação das Delegacias da Mulher (Coordeam) e Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana. O “Tecendo Redes” já percorreu algumas cidades da Paraíba, como na região de Campina Grande e do Sertão do Estado, chegando agora aos profissionais de João Pessoa e da região do litoral.

O delegado geral da Polícia Civil, Isaías Gualberto, destacou a importância desse evento para a melhoria na qualidade do atendimento ao público e disse que os policiais da Paraíba ganham “um presente” como a realização do projeto. “É um verdadeiro presente para a atividade profissional da Polícia Civil. Estamos tendo a oportunidade do aperfeiçoamento, do entendimento das questões sociais e não apenas do trabalho como mero cumprimento do dever. Saímos daqui mais humanizados para atender cada vez melhor a população vítima de violência”, destacou.

Da mesma forma, a delegada geral adjunta, Cassandra Duarte, disse que as pessoas que procuram uma delegacia estão precisando de ajuda e de um atendimento qualificado e humanizado. “Temos que nos preparar para isso. Uma pessoa só vem procurar a polícia em última instância e precisamos estar aptos para atendê-la de forma humanizada. Hoje vamos nos despir de nosso conhecimento e abrir a mente para aprender com o outro, para trocar informações e experiências em nome de uma qualificação no atendimento à mulher”, disse.

A delegada Maísa Félix, coordenadora das Delegacias da Mulher, agradeceu o apoio recebido da Secretaria de Segurança, através da Delegacia Geral, e a parceria com a Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana. “É muito importante trabalharmos juntos e mais ainda saber da confiança que está sendo colocada no nosso projeto. A violência contra a mulher é muito complexa e abrange várias questões, mas vamos aprender juntos a lidar com cada situação no enfrentamento a essa violência”, ressaltou.

Estiveram presentes na abertura do evento a delegada Roberta Neiva, superintendente da 1ª Superintendência de Polícia Civil da Paraíba; o delegado Albeto do Egito, da 2ª Superintendência; o diretor da Acadepol, delegado Severiano Pedro, a diretor do IPC, Marcelo Burity; a secretária executiva da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura; a promotora Rosane Araujo, do Tribunal de Justiça da Paraíba; além de representantes da Polícia Militar, Bombeiros Militar e da recém-criada Patrulha Maria da Penha.

A programação começou às 08h e deve se estender até às 17h com palestras e formação mesas redondas para discutir e trocar experiências quanto à humanização no atendimento à mulher nas delegacias de todo o Estado.

Na parte da manhã a delegada geral adjunta da Polícia Civil, Cassandra Duarte, aborda o tema “Paraíba Unida Pela Paz: análise da elucidação do CVLI – Crime Violento Letal Intencional – de mortes de mulheres. Em seguida, a secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, fala sobre “Políticas Públicas integradas para atenção às mulheres em situação de violência: prevenção, assistência, repressão e participação social”.

Dando sequência ao evento, a professora Fátima Silveira, da Universidade Estadual da Paraíba, abordou o tema “Atendimento nas Delegacias de Polícia: competência e humanização”, sendo seguida da promotora de Justiça do Ministério Público da Paraíba, Rosane Araújo, que falou sobre “O Ministério Público: a atuação nos processos de violência doméstica e sexual”.

No horário da tarde a subcoordenadora das DEAM´s, delegada Renata Matias, coordena a mesa, onde serão tratados os temas: “Mulheres em situação de violência: a não revitimização como garantia do atendimento humanizado”, pela professora Tatiane Guimarães, da Universidade Federal da Paraíba, e “Apresentação do Programa Integrado Patrulha Maria da Penha e fluxo de atendimento na 1ª REISP, tema que será abordado pela secretária executiva da Mulher e Diversidade Humana, Lídia Moura, pela coordenadora da Patrulha Maria da Penha, Mônica Brandão e pela comandante da Patrulha Maria da Penha, Dayana Pereira.

A programação continua com o tema “A ação do Tribunal de Justiça da Paraíba no enfrentamento à violência contra mulheres, abordado pela coordenadora de enfrentamento à violência contra mulhres do Tribunal de Justiça, juíza Graziela Gadelha. Ainda haverá abordagem sobre o tema “Orientações e procedimentos das guarnições no atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e sexual, pelo Capitão Flávio José de Sousa, do CIOP.

Para finalizar, a delegada Maísa Félix, coordenadora das Delegacias da Mulher na Paraíba, deverá falar sobre “Atendimento das Delegacias de Polícia às mulheres em situação de violência”, seguido de debate e troca de informações e depoimentos entre os participantes do evento.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.