Polícia localiza corpo da estudante pernambucana Patrícia Roberta

A Polícia localizou o corpo da estudante pernambucana Patrícia Roberta, moradora de Caruaru que veio passar o final de semana em João Pessoa na casa de um rapaz, em Gramame.

O corpo foi localizado no início da tarde desta terça-feira (27), nas imediações de uma granja em um terreno por trás do condomínio Geisel Privê.

O corpo estava todo embalado em algo parecido com um tapete, com uma fita plástica em bastante quantidade.

A polícia encontrou o cadáver por volta das 14h15. Os pais da moça chegaram ao local pouco depois das 15h e entraram em desespero ao saber que a filha estava morta.

Perícia realizada pela Polícia no apartamento onde a estudante pernambucana Patrícia Roberta teria ficado em Gramame, em João Pessoa, encontrou vestígios de sangue em fronhas que estavam em um tanque de roupas sujas na casa do suspeito, junto com algumas roupas masculinas. Todo o material foi encaminhado ao IPC.

Entre o material encontrado estavam também escritos classificados como “perturbadores’ pela perita criminal da Polícia Civil, Amanda Melo.

Segundo a perita, os escritos revelam aspectos perturbadores quanto à personalidade da pessoa que o escreveu. Escritos como ” a noite eu saio para matar, eu sou um cara mau, você é uma menina boazinha”.

Os escritos foram recolhidos e passarão por exame grafotécnico para saber se é do acusado. Outra coisa que chamou a atenção da perícia foi o fato do apartamento ser extremamente organizado, com tudo no lugar.

A perícia também encontrou uma lista com o nome de cerca de 22 mulheres, dentre os quais estava o de Patricia.

Isso chama a atenção da Polícia para o caso de não ser o primeiro evento.

Um carrinho de mão também foi encontrado próximo a residência do suspeito, bem como roupas que foram sendo reconhecidas como sendo dela, descartadas em um tambor de lixo, óculos de grau e um encosto de cabeça idêntico ao que ela teria utilizado na viagem.

Saiba mais sobre o caso

A Polícia Civil da Paraíba fez buscas para localizar a estudante Patrícia Roberta, moradora de Caruaru, que estava desaparecida. Ela saiu de casa na última sexta-feira, 23, para passar o fim de semana com um conhecido residente em Gramame, em João Pessoa. Ela ainda manteve contato com a mãe, Vera Lúcia, até a manhã do domingo, 25, quando estava triste e disse ter sido mantida presa no apartamento do “anfitrião” enquanto ele saiu. Quando o rapaz retornou, Patrícia desligou o telefone e não deu mais notícias à família.

O pai da moça contou que ela havia conhecido esse jovem há algum tempo, mas a família dela teria sido contra a aproximação dos dois, que se reencontraram depois pela internet, onde passaram a se comunicar até que ele convidou-a para vir à capital da Paraíba para o fim de semana.

Com o desaparecimento da moça, os pais também vieram a João Pessoa e prestaram queixa à polícia sobre o ocorrido.

No prédio onde Patrícia ficou hospedada, o homem que recebeu a estudante não foi encontrado. Um dos vizinhos disse ter visto ele saindo de madrugada com um carrinho de mão transportando um tambor de lixo. Ao seguir o suspeito, o vizinho disse que ele ficou nervoso, deixou o tambor cair do carrinho e pôde verificar que um corpo estava sendo levado. O suspeito, então, teria discutido com o interlocutor. Em seguida, voltou para o prédio e saiu de motocicleta para concluir a tarefa.

 

VEJA TAMBÉM

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.